Envie sua redação para correção
    Com a realidade e a correria do cotidiano, muitas são as pessoas que sofrem com algum tipo de transtorno. Alguns sofrem com o trabalho, outros com alimentação, existem os que têm problemas relacionados com responsabilidades e ainda, aqueles que não conseguem lidar com seus próprios pensamentos e emoções. 
       Durante toda nossa jornada estamos cercado por etapas e desafios, onde estes nos trazem lições e aprendizado, mas infelizmente, não são todos que encaram dessa forma. Estudos apontam a depressão, ansiedade, o stress e até mesmo a esquizofrenia como os males do século, que são distúrbios mentais que consomem o cérebro de pessoas de todas idades. Os indivíduos que possuem dificuldade de lidarem com eles mesmos, possuem dentro de si pensamentos que agem como bombas, que os destroem completamente por dentro e o impedem de realizarem tarefas simples do cotidiano. A dor que carregam, vão de choros à tristeza excessiva, preocupação e medo, rancor e ódio. Assim, uma série de fatores que os impedem de exercer atividades relacionadas ao trabalho, estudo, alimentação e a vida pessoal são geradas, fatores esses que se tornam ainda mais intensas quando não são compreendidos. 
       Um grande fator que deve ser levado em consideração quando trata-se de enfermos mentais é de como o problema pode se estender e ficar ainda pior quando não é resolvido. Muitos que ao experimentarem destas terríveis sensações, recorrem à amigos e parentes e são constantemente incompreendidos por eles, com respostas e atitudes que os deixam extremamente desconfortáveis. A falta de entendimento daqueles que sofrem de transtornos psicológicos gera apreensão, confusão mental, recolhimento e até mesmo o suicídio. Pessoas  decidem acabarem com a própria vida não por "loucura" ou "frescura", e sim por não serem compreendidas. O que deveria ser uma conversa amigável e de consolo, transformam-se em palavras ácidas e amargas, como um verdadeiro gatilho para o fim.
       Viver a vida é algo complicado. Todos os dias somos submetidos à desafios em que nem sempre estamos preparados para enfrentar, que geram frustrações e confusões na nossa mente. Ignorar ou ser rude com pessoas que possuem algum transtorno mental, não é ajudá-las, e sim fazer com que elas piorem ainda mais. O Estado deve investir em ONG's e projetos comunitários que visem o atendimento especializado, bem como na contratação de mais profissionais nas áreas psicológicas e psiquiátricas para atender e auxiliar essas pessoas. Além do mais, a mídia deve faze divulgar e relatar com maior frequência sobre esse assunto, conscientizando assim  de como é fundamental reconhecer a gravidade desses problemas e o impacto que ele pode causar na vida das pessoas que os sofrem.