A necessidade de debater as doenças mentais

Envie sua redação para correção
    Transtornos mentais têm se tornado cada vez mais presentes dentro da população mundial. Essas condições de anormalidade, acarretadas pelo comprometimento da ordem psicológica, ainda não possuem a atenção necessária para que se desenvolva métodos capazes de atender os pacientes portadores, que em muitas das situações. acabam sendo rejeitados pelo corpo social em que estão inseridos.
          A causalidade de doenças como depressão, ansiedade, pânico, bipolaridade, entre outros, está atrelada a setores genéticos, ao uso de substâncias tóxicas e ao estilo de vida que o sujeito leva (desde o estresse até a rejeição). Ao desencadear os diversos transtornos existentes, o indivíduo, sem um tratamento e uma atenção adequada, acaba desenvolvendo outras doenças pelo corpo, produzindo sintomas somáticos e um imenso impacto na vida desse, que nas piores hipóteses, pode levá-lo à morte.
            Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 3% dos orçamentos destinados à saúde são voltados aos tratamentos psiquiátricos, sendo insuficientes e submetendo os pacientes a condições degradantes e desumanas, desabilitando-os a realizar atividades básicas do cotidiano.
              Portanto, há a necessidade da busca da integralidade à saúde, além de superar as desigualdades causadas pelo contexto não assistencial, com ajuda por meio de debates, estimulando o saber dentro da sociedade vigente, para que posteriormente iniba ainda o preconceito e a banalização. Dentre outras medidas, a programação e o planejamento de gastos destinados a estes fins, pela própria OMS, para que haja o desenvolvimento e a adoção de instrumentos permanentes de acompanhamento e avaliação. Acreditar no potencial desses indivíduos de se reconectarem à vida é o primeiro passo para fortalecer uma política pública e mundial de saúde mental e derrubar preconceitos.