Envie sua redação para correção
    As invisíveis Casas Verdes  
              Em "O Alienista" do escritor Machado de Assis, retrata um psiquiatra que acreditava ser o único detentor da razão, e constatou que todos na cidade eram loucos, trancafiando-os na Casa Verde, por fim percebeu que o louco era ele mesmo, soltou todos e se prendeu sozinho no hospício. O conto faz uma critica a ciência, ao grande números de hospícios, retratado pela Casa Verde e a tentativa de enquadrar o que é normal e anormal na sociedade. Na Pós-Modernidade as formas de tratamentos mudaram, os problemas psicológicos se tornaram mais recorrentes, catalogados e medicados prendendo os pacientes em Casas Verdes, mas invisíveis.      
               Os hospícios eram usados para isolar o doente da sociedade, eram esquecidos pela família  e raramente curados, o tratamento quando acontecia era violento por meio do eletrochoque e a lobotomia. O inicio da luta antimanicomial no Brasil surgiu com a Dr. Nise da Silveira no filme “Nise: O Coração da Loucura” pode ser visto o seu trabalho e o que seria o Museu do Inconsciente e o tratamento humanizado ao paciente, além do uso da arte como cura e tratamento revolucionando a maneira do cuidado de profissionais de saúde, o uso de tratamentos alternativos fazem falta aos tratamentos atuais que geralmente são encaminhados a medicação, uma forma de tentar resolver o problema sem pensar muitas vezes na socialização do paciente e de formas mais alternativas.
                  Na Pós-Modernidade, com a sociedade imediatista de consumo os problemas psicológicos se tornaram mais comuns, levando a medicação de diversas patologias, no DSM transtornos são catalogados e se torna difícil nunca ter passado por nenhum deles durante a vida ,porém uma boa parte dos problemas tem uma abrangência mais séria . Dentre as doenças mentais, a depressão tem sido a mais diagnosticada e suas complicações podem levar ao suicídio que segundo a OMS já mata mais jovens que o HIV em todo o mundo. Problemas psicológicos precisam do acompanhamento de profissionais como o psicologo e psiquiatra, porém a sociedade ainda tem uma visão de preconceito no que abrange o tratamento psicológico, sendo tão importante quando o físico.
            Portanto, as invisíveis Casas Verdes são os tratamentos por medicamentos e pouco alternativos. O governo em conjunto com Ministério da Saúde poderia incentivar psicólogos a realizarem tratamentos alternativos quando possível e buscar a socialização do paciente além de só medica-los, a mídia através de programas poderia debater o tema da saúde psicológica e sua importância em troca de subsídios fiscais, mas é imprescindível que o individuo mude a concepção de doença mental preconceituosa e entenda que todos precisam cuidar do físico e do psicológico.