A necessidade de debater as doenças mentais

Envie sua redação para correção
    Antigamente os indivíduos com transtornos mentais foram afastados da sociedade, sendo qualificados como perigosos e anormais, vivendo em condições precárias. Dessa maneira, hoje em dia, ainda permanece essa discriminação psíquica contra esse grupo, necessitando assim, um debate acerca da importância da compreensão e respeito pela população, bem como a relevância do tratamento e apoio familiar, para o bem estar e qualidade de vida dessas pessoas. 
    Os transtornos mentais como a ansiedade, depressão e esquizofrenia, podem afetar qualquer pessoa, seja qual for à época de sua vida. Dessa forma, elas podem causar mais sofrimento e incapacidade que qualquer outro tipo de problema de saúde, pois nessas condições, muitas vezes atraem medo, hostilidade e desaprovação em vez de compaixão, apoio e compreensão, influenciando assim, para que não busquem ajuda efetiva e tratamento. Entretanto, diagnosticar e tratar os transtornos mentais o quanto antes é imprescindível para o bem estar do paciente e de seus familiares, pois as conseqüências para a vida de um indivíduo não diagnosticado, e que não tenha recebido o acompanhamento adequado podem ocasionar o surgimento de outros transtornos.
    Nessa perspectiva, as pessoas com doenças mentais continuam a serem prejudicados e discriminados em todas as áreas de suas vidas, não encontrando um lugar para viver e um trabalho. Desse modo, esses discursos ilustram o quanto é arraigada a concepção de que o individuo com transtorno mental encontra-se sob condição que confere a ela anormalidade humana. Então, é fundamental debates com a participação da sociedade para tomar conhecimento dos danos provocados com essas atitudes negativas, sendo preciso compreender que esses amplos discursos sobre a saúde mental são imprescindíveis para reduzirem o preconceito existente contra o portador de sofrimento psíquico. Além disso, as instituições universitárias devem promover a sensibilização aos alunos acerca dessa temática através de meios para solucioná-las. 
    Portanto, para haver modificações no cenário das doenças mentais, a informação é uma das principais ferramentas para o pensamento de atitudes, sendo necessário que sejam conhecidas as âncoras do preconceito, bem como, quem são os seus atores contribuintes, a fim de ampliar os espaços de debate e minimizar ações discriminatórias. Ademais, a colaboração das instituições que prestam assistência à saúde, o apoio familiar e a compreensão são indispensáveis para promover espaços de discussão, para que haja reflexões constantes sobre os indivíduos com transtornos mentais, pois a saúde mental é a chave para uma vida saudável.