A necessidade de debater as doenças mentais

Envie sua redação para correção
    Não é só um momento ruim
      As pessoas, atualmente, vivem em um mundo dinâmico. Um mercado de trabalho cada vez mais exigente. Uma sociedade que cobra a todo momento resultados excepcionais. É pressão para todos os lados. E nesse cenário, ninguém tem tempo para discutir sobre o que aflige o outro. 
      À medida em que o tempo passa, muda-se a forma de se relacionar, de pensar, de agir. Nos dias atuais, a busca pela excelência, principalmente no ramo profissional, onde se vislumbram o sucesso e a glória, escondem um tortuoso caminho. Em busca de uma promoção que propicie uma ascensão, profissionais sobrevivem como podem para superar as expectativas que lhes depositam. Viram dias encarcerados em serviço. Abrem mãos do descanso, e nisso, os transtornos mentais ganham espaço.
      As relações interpessoais têm ficado cada vez mais raras. Não se sabe mais o que aflige o outro, o que ele tem passado, as suas dores. A tristeza, a ansiedade, a preocupação têm sido vistas como normais. Mas o que não se sabe, é que tais transtornos podem ser apenas precedentes de outros piores. Segundo uma pesquisa de 2016 do jornal O Globo, um em cada três adolescentes no país sofre de transtornos mentais comuns. 
      Diante da banalização dessas doenças, muitas pessoas se isolam, o que só agrava o problema. Por exemplo, a mesma pesquisa de O Globo, revelou ainda que, 30% dos jovens têm problemas que podem levar à depressão. Seja por receio do pré-conceito de serem vistos como fracos ou frescos, fato é, que a incidência desses transtornos tem se tornado frequentes.
      Portanto, medidas devem ser tomadas no sentido de solucionarem os problemas apresentados. Políticas públicas devem ser criadas voltadas para o apoio a quem sofre de tais doenças. Bem como uma maior conscientização da população, de maneira geral, de forma a entender que são doenças sérias e que atingem casa vez mais pessoas. Além de medidas que podem ser criadas nas iniciativas privadas para amenizaram o estresse no serviço, como folgas e descansos prolongados do trabalho.