A necessidade de debater as doenças mentais

Envie sua redação para correção
    Após a Segunda Guerra Mundial, e a grande repercussão da violência gerada, houve a necessidade de criar órgãos responsáveis pela segurança e pelo debate entre as nações. A conversação e discussão sobre diversos temas é essencial em uma sociedade, porém, alguns temas, como doenças mentais, estão sendo negligenciados devido ao pensar despreocupado sobre o futuro e à falta de conhecimento sobre a questão.
           Como consequência a essa ausência de saber, a população encontra-se, em muitos casos, sendo guiada pelos próprios instintos e não percebe a necessidade de cuidados específicos aos afetados por essas doenças. A omissão do tema por parcelas da sociedade, pelo governo, e mídia atuam na perpetuação desse problema.
         Aliado a isso, o pensamento de que as doenças mentais não tem causado nenhum problema ao mundo é preocupante ao futuro. “Como seres humanos, estamos suscetíveis a confundir o sem precedentes com o improvável. Em nossa experiência cotidiana, se algo nunca ocorreu antes, assumimos que não vai acontecer no futuro, mas as exceções podem nos matar''. Assim como diz Al Gore, ex vice-presidente dos Estados Unidos e ecologista, devemos nos atentar aos problemas atuais.
              Diante disso medidas devem ser tomadas para que haja um debate e gere, à partir dele, soluções aos casos. Entre elas, torna-se necessário a criação de propagandas e divulgação sobre as diversas doenças mentais através da mídia e governo, aliado à existência de grupos especializados que tirem dúvidas da sociedade sobre o tema. Assim estaremos livres de preocupações futuras à cerca dessas doenças.