A necessidade de debater as doenças mentais

Envie sua redação para correção
    Com o processo civilizatório e a consequente modernização do Brasil, algumas doenças foram introduzidas, devido a fatores como exemplo, a instabilidade econômica, violência e rotina. Dessa maneira, houve ao longo dos anos a enraização do preconceito quanto a esses transtornos emocionais, pela falta de conhecimento sobre esses, assim, erroneamente classificados por muitos indivíduos como sendo doenças amenas. Portanto, essa estereotipação inadequada causa diversas consequências aos doentes e a população como um todo.
      Patologias mentais por exemplo, depressão, distúrbio de ansiedade,e transtorno bipolar, podem ser ocasionadas por algum  trauma sofrido pelo indivíduo e que não foi tratado, ou em razão de violência urbana, condição socioeconômica. Dessa forma, o cidadão pode desenvolver diversos problemas pessoais, baixo desempenho no trabalho,assim, afeta não só a si, como a sociedade. Porém, muitas vezes o portador dessa mazela, não reconhece estar doente, ou não possui um tratamento adequado,isso ocorre em razão do desconhecimento, pela ausência de debates sobre essas, aumenta-se então o número de casos na população brasileira.
     Ademais,a inexistência de campanhas conscientizadoras,a falta de tratamentos e acompanhamentos necessários agravam esse quadro.Segundo a ONU(Organização Das Nações Unidas)esses fatores corroboram para o Brasil ser considerado um dos países que possuem o maior índice de cidadãos afetados pelas doenças mentais no ranking feito.
       É necessário portanto, que o governo incentive debates em escolas e praças públicas, em relação a esses distúrbios mentais, com o intuito de tornar evidente a todos sobre essas. Além disso, os decisores políticos devem realizar esforços para implementar politicas de educação e violência pública para manter o bem estar humano. Por último,o governo deve também disponibilizar tratamento e acompanhamento para os cidadãos com esses distúrbios em hospitais escolas, elabora-se também pelos alunos o planejamento da saúde mental,que pode ser panfletados em ruas.