A necessidade de debater as doenças mentais

Envie sua redação para correção
    No Brasil segundo a Previdência Social os tratamentos mentais já são a terceira razão por afastamento do trabalho, por consequência de doenças mentais. Contudo, é indispensável debater-se as doenças mentais entre a população, a Organização Mundial de Saúde, Centro de Atenção Psicossocial, pois o debate tornara evidente o crescente número de pessoas com depressão, distúrbio de ansiedade generalizada, distúrbio do Pânico, transtorno Bipolar e Esquizofrenia.
       Uma parte dos indivíduos abdica do bem estar pelo sucesso em seu desempenho, oque vem a prejudicar o estado de completo bem estar físico, mental e social, assim, motivam doenças ou enfermidades. Poucas pessoas têm conhecimento do tratamento e o assunto. A Lei nº 10.216, conhecida como Lei Paulo Delgado, diz que, é dever do Estado garantir proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais, além de prestar assistência material; a saúde e o tratamento. 
       Assim, um discussão proporcionaria melhorias na vida das pessoas que sofrem de doenças mentais e com campanhas preventivas, para que, o número de casos futuros seria menor, contudo resultaria em um país com índice baixo de doenças mentais, assim é necessária uma reflexão política e social. A maioria das pessoas não aceita que esses tipos de doenças é grave e dever ser prevenida e em casos mais sérios tratados e tomam o caso como irrelevante, consequentemente demorarão a perceber e aceitar a doença.
       Sendo assim, discutir o assunto possibilitará melhor a prevenção, sendo realizadas campanhas preventivas e informativas, assim promoverá uma sociedade com menor índice de pessoas com doenças mentais, porém é preciso debater em escolas, faculdades, comunidades, mídia, na família, como também o governo auxiliar as pessoas que sofrem com essas doenças, construir mais (CAPS), com ajuda de psiquiatras e psicólogos. Promover terapias, técnicas de relaxamento, terapia de exposição.