A necessidade de debater as doenças mentais

Envie sua redação para correção
    Os novos românticos
       Mal do século". Assim ficou conhecida a segunda fase do romantismo, que produziu uma literatura repleta de versos sobre conflitos internos da vida. Infelizmente, as doenças mentais que afetavam muitos poetas daquele período devido as transformações do mundo moderno, também afetam, a sociedade contemporânea. . Embora grande parte da população seja afetada por essas patologias, elas são pouco discutidas, já que ainda são um tabu social. Sendo assim, é fundamental debatê-las para esclarecimento social e melhoria da saúde coletiva.
       É notório que saúde corporal já é um assunto amplamente circulado nos diversos formatos midiáticos. Por outro lado, o tabu da saúde mental é relegado e pouco discutido socialmente. Esse olhar ignorante é fruto de uma sociedade materialista que enxerga doença no seu caráter físico e sintomático e, uma vez que, as doenças mentais não são palpáveis, pouco se dá atenção a elas. Além disso, muitas pessoas preferem negá-las. Embora sejam comuns patologias como depressão, esquizofrenia, transtorno do pânico, sobretudo com as céleres mudanças do mundo moderno, elas ainda são vistas como um carregado olhar de preconceito, herança de um passado quando as doenças mentais eram vistas como loucura e, portanto, veladas. Essa negação impede a busca por um tratamento e, segundo a ONU, 75% das pessoas com alguma patologia mental não tem tratamento adequado.
       No entanto, as doenças mentais precisam ser fundamentalmente debatidas sobretudo na sociedade contemporânea. Nesse sentido, o debate é o pontapé inicial para a desconstrução do preconceito e da negação, já que o conhecimento das proporções do problemas e uma maior familiaridade com o assunto podemmodificar o olhar do indivíduo a perceber que as doenças mentais tem um caráter comum. Nesse contexto, conforme a OMS (Organização Mundial da Saúde), cerca de um terço da população mundial sofre de ansiedade. A respeito desse problema, o Brasil adotou em 2017 uma importante e interessante campanha que é o "Janeiro Branco" , com o objetivo de promover conscientização quanto ações para manter a saúde mental.
       Diante da problemática apresentada, medidas são necessárias para promover o debate sobre a doenças mentais. Para isso, o governos podem realizar campanhas anuais mais abrangentes, por meio, inclusive, das redes sociais veicular cartazes, que podem abrir uma discussão socialmente. Além disso, é um dever dos espaços formadores de educação realizar palestra e promover aulas ministradas por psicólogos, para debater as doenças mentais e desconstruir o preconceito que circunda esse assunto.