A necessidade de debater as doenças mentais

Envie sua redação para correção
    Devido a dinâmica atual do mundo contemporâneo, os indivíduos adultos tem grandes possibilidades de serem atingidos por alguma doenças mental, apesar do alto índice de incidência, este assunto ainda é tratado como um tabu em nossa sociedade, gerando um preconceito infundado, por isso, devemos combater essa ignorância social.
         Segundo o ator e autor Paulo Autran "todo preconceito é fruto da burrice, da ignorância...". Quantas vezes ouvimos colegas ou amigos contarem que estão passando por distúrbios psicológicos e tratamos como se não fosse nada ou acabamos tratando o assunto como se fosse uma piada. Segundo o portal de notícias G1.com, cerca de 1/5 da população de adultos podem ser acometidos por algum tipo de transtorno mental ao longo de sua vida.
           Se não bastasse esses atos de preconceitos cerca de 70% das pessoas com distúrbios psicológicos, segundo a ONU, não recebem ou não tem acesso a um tratamento especializado ou adequado. Se inicialmente diagnosticados , essas pessoas poderiam ser curadas ou ter seus distúrbios controlados.
         Para combater essa ignorância, devemos investir em educação de conscientização, elaborando campanhas que demostrem a real gravidade dessas doenças e desmistificando o censo comum das doenças mentais. Devemos cobrar que os governantes tirem do papel e regulamentem leis como a Lei Paulo Delgado que assegura os direitos de pessoas com transtornos, e disponibilizar na rede básica de saúde  os medicamentos necessários para o tratamento de paciente  nessa situação. Através destas medidas podemos garantir que as doenças mentais não sejam tratadas como um tabu, e sim, como uma doença que merece atenção e o devido tratamento.