Envie sua redação para correção
    A sociedade contemporânea pautada pelo aumento significativo de casos de transtornos mentais, trás consigo uma série de questionamentos a respeito das medidas necessárias para frear esse crescimento.Tendo em vista a influência da vida moderna no comportamento, e até mesmo no desenvolvimento de doenças como a depressão, que é considerada mal do século por especialistas.  
              Para melhor compreensão do cenário contemporâneo faz se necessária a retomada na historia , mais precisamente no período no qual grande parte da população brasileira vivia nos campos e levava uma vida rural, que apesar de exigir bastante força física, oferecia certa tranquilidade e saúde, haja vista, o que o contato com a natureza e com alimentos cultivados de forma natural proporcionam. Com o êxodo rural, ocorreu a mudança dos cidadãos do campo pra cidade, a vida da maioria dos brasileiros sofreu grande transformação, os hábitos rurais foram substituídos  pela correria e competitividade da cidade grande. A vida que antes era vivida de forma coletiva, formada por famílias grandes e contato com a natureza, se transformou em uma vida mais solitária e  isolada.
             Ainda seguindo esse viés,o contato social cada vez mais superficial e a má alimentação, são frutos dos novo valores que regem o homem urbano, tais como o individualismo e a busca excessiva pelo sucesso, que figuram uma das principais causas para os transtornos mentais.Cabe se citar a depressão, que vem vitimizando de modo cada vez mais preocupante pessoas de diferentes idades. O desconhecimento e os tabus que cercam as doenças mentais também contribuem de forma negativa tanto na busca por tratamento como na aceitação do paciente pela sociedade.   
          Mediante os argumentos supracitados observa-se que o contexto social hodierno exerce grande contribuição para o desenvolvimento de distúrbios mentais. Entretanto, uma das medidas cabíveis para mudança desse quadro, é a ação conjunta de profissionais da saúde e sociedade civil, na promoção de palestras, estandes e debates entre profissionais e leigos, nos quais os transtornos seriam apresentados, com a finalidade de desmistificar e orientar a sociedade em geral para uma melhor compreensão dessas doenças.