Envie sua redação para correção
    Dicotomia de valores: Ter ou Ser
        Há uma grande incidência de doenças de cunho emocional na sociedade contemporânea. Depressão. Ansiedade generalizada. Distúrbio do pânico. Transtorno bipolar. Esquizofrenia. Será que estas doenças não caminham conjuntamente com o padrão da vida moderna? O qual encontra-se baseado em pilares deficientes e capitalistas: o ter vale mais que o ser. Dessa forma a população não atribui a amplitude adequada a tal problemática, banalizando-a em contrapartida à questões econômicas e doenças físicas.  
           O capitalismo - decorrente da vontade de ascensão social e econômica dos burgueses - tomou amplitude incontrolável a partir da Idade Moderna: Gerou valores dúbios; Preocupações e prioridades invertidas; Como afirma Zygmunt Bauman, há uma forma equivocada de busca à felicidade através do consumo. Entretanto esta plenitude emocional não está associada aos bens materiais, é um estado que se encontra por meio de cuidados com a nossa saúde emocional. A compra de bens de consumo duráveis está sendo uma forma de suprimir um sentimento de incompletude, que é análogo as faltas de cuidados com as doenças de caráter emocional.
         Ademais, pode-se constatar tais consequências a partir dos dados divulgados pela ONU, que afirmam que cerca de 80% das pessoas que possuem alguma doença mental não fazem o tratamento adequado, em número, isso representa mais de 18 milhões de pessoas. Problemas em âmbito emocional são inerentes a vida humana, seja em maior ou menos proporção, toda vida, se faz necessária a busca por tratamento adequados, afim de minimizar os impactos negativos na qualidade de vida individual bem como na vida em sociedade. Alguns problema sociais, como suicídios e homicídios, poderiam ser minimizados a partir de tal tratamento., uma vez que estes são frutos de doenças mentais. 
        Em suma, doenças mentais devem ser vistas com a mesma importância atribuída as demais doenças, haja vista seu impacto igualmente significativo na vida vida das pessoas afetadas, bem como na vida das pessoas que à circulam. Logo, se faz necessária a maior visibilidade através das mídias, com o intuito de alertar a população da gravidade e impactos dessas doenças, análoga a esta medida se faria necessária a ampliação destes serviços médicos as parcelas menos favorecidas economicamente, considerando que a desigualdade social é outro problema indubitável da nossa sociedade.