Envie sua redação para correção
    A necessidade de um debate sobre as doenças mentais
      As doenças mentais atingem cada vez mais pessoas pessoas em todo o mundo, e os afetados por elas geralmente não sabem como lidar com esta difícil situação, assim como aqueles com quem convivem, por isso, é evidente que há a necessidade de um maior debate sobre as doenças mentais, e conscientizar a todos sobre quão grave elas são.
      Na sociedade atual, cada vez mais individualista, há muitos fatores cotidianos que podem desenvolver sintomas de doenças mentais, alguns deles são o estresse e o isolamento, que estão ligados diretamente com a depressão, por exemplo, que é considerada pela comunidade médica como a doença do século XXI. Outra doença que está cada vez mais comum é a ansiedade, devido, principalmente, ao ambiente de constante pressão no qual as pessoas se inserem, seja no trabalho ou na escola. E o mais preocupante de tudo isso é que caso as doenças mentais não sejam tratadas, independente de qual seja, há a grande possibilidade dela atingir o máximo grau de gravidade, e o enfermo cometer o suicídio.
      Como se isso não bastasse, é comum que as pessoas que mantém contato com o enfermo não compreendam a gravidade da situação, pois muitas vezes confundem um quadro de uma doença mental com um momento difícil e passageiro que o indivíduo vive, por exemplo, quando se confunde um caso de depressão com uma tristeza momentânea. Além disso, outro constante equívoco está em tratar as doenças mentais como se elas não fossem tão graves quanto as doenças que afetam o corpo fisicamente, algo que fica explícito quando consideram que um doente mental pode se "curar sozinho", que ele não possui algo sério, basta que se esqueça de tudo e passe a pensar em coisas boas, que se ele se esforçar, irá vencer tudo isso facilmente e solitariamente. Essa atitude, muitas vezes, faz com que as pessoas não se preocupem a procurar orientação médica/psiquiátrica para um doente mental, o que apenas agrava a doença com o passar do tempo.
      Por isso que deve-se haver um amplo debate sobre o assunto, para que haja uma conscientização da população sobre a gravidade e  o tratamento dessas enfermidades, informado-a de que é preciso procurar os profissionais adequados, em Centros de Atenção Psicossocial ou hospitais com atendimento psiquiátrico, além de que em hipótese alguma deve-se consumir medicamentos sem prescrição médica, ou o uso de medicinas alternativas, para tentar solucionar o problema. Com todas essas medidas, as doenças mentais passariam a ser tratadas com seu devido valor, e haveria menor incidência de casos graves, e consequentemente de mortes causadas por elas.