A necessidade de debater as doenças mentais

Envie sua redação para correção
    Sentindo como um portador de doença mental
    A desinformação  ou  pseudoinformação sobre determinados assuntos já resultou em trágicos  acontecimentos para a humanidade. Nas décadas  de 20 e 30 uma interpretação  simplificada da teoria da evolução culminou na eugênia que, por sua vez levou a o enclausuramento e esterilização compulsória de muitos "doentes mentais". Isso mostra a necessidade premente de entender as causas assim como às  consequências que a falta de debate sobre temas vitais como doença  mental pode causar.
    De início,  observa-se que a desinformação sobre saúde ou doença mental resulta da ignorância  das pessoas sobre esse tema isso porque sem conhecimento adequado às  pessoas tornam-se, por vezes, preconceituosas. Um fato que corrobora com esse pensamento é o de que a psicofobia é um comportamento bastante comum mesmo no século XXI como mostram reportagens no meio televisivo.
    Nota-se também que o principal advento da desinformação sobre doença mental é  a discriminação assim como a segregação e estigmatização para com portadores de distúrbios metais. Fato comum que valida tal afirmação é  o de quê facilmente as pessoas tendem achar que todo portador de esquizofrenia é um potencial agressor como mostram estudos publicado em periódicos da base de dados como o Scielo.
    Depreende-se, portanto, que a desinformação sobre distúrbios mentais segrega e isola seus portadores. Com isso é  de vital importância intervenções como, por exemplo, campanhas massivas na mídia televisiva e da internet que mostrem o que é  ser um portador de um  distúrbio mental. Além  disso, escolas devem integrar em seus currículos disciplinas que ensinem os princípios humanistas como o da tolerância, isso desde o ensino básico.  Desse modo, o mundo progrídira e as doencas mentais talvez sejam vistas com mais complacência pelas sociedades.