A necessidade de debater as doenças mentais

Envie sua redação para correção
    Obras surrealistas retratam o inconsciente humano, sendo este movimento influenciado pelas teses psicanalíticas de Sigmund Freud. Logo, a mente humana é recoberta de mistérios e as doenças, ainda, são consideradas tabus. Assim, há necessidade de debater transtornos psíquicos afim de romper preconceitos e fornecer tratamento aos que necessitam.
          Psicofobia é o preconceito contra os portadores de transtornos e deficiências mentais, sendo ela considerada crime. Depressão, distúrbio da ansiedade e do pânico, transtorno Bipolar e Esquizofrenia são doenças do século XXI e por falta de conhecimento, muitas vezes, o preconceito exala. Ir ao psiquiatra que a pessoa é doida, e quem julga pode estar sofrendo do mesmo mal, já que a doença é silenciosa e acomete boa parte da sociedade na contemporaneidade devido ao estresse e o individualismo.
             Diagnosticar e, claro, tratar os transtornos mentais o quanto antes é imprescindível para o bem estar do paciente e da família. Alterações no comportamento ou isolamento são indícios de uma doença, e quando observadas no inicio recebe tratamentos eficazes. Uma pessoa com esquizofrenia, por exemplo, fazendo uso continuo de anti-psicose e terapias terá uma vida estável e aos poucos a cura.
           Em síntese, debater sobre doenças mentais é essencial para que estas sejam compreendidas e tratadas. Desse modo, a OMS-Organização Mundial da Saúde-deverá ministrar palestras em escolas e empresas, com o intuito de levar tais transtornos ao conhecimento da população, dando ênfase a sua gravidade. Já as famílias tem que atentar-se para quaisquer diferenças comportamentais e, caso necessário, pedir ajuda a Casp(Centro de Atenção Psicossociais).