A necessidade de debater as doenças mentais

Envie sua redação para correção
    Combate a doenças mentais                                         
          
     Em plena idade contemporânea, onde a rotina da maioria dos cidadãos se resume em trabalho intenso, contas e mais contas, casa para cuidar, família... onde não há muito espaço para o lazer, se torna cada dia mais difícil de levar tais deveres ''numa boa''. Com tanta responsabilidade, muitos acabam não suportando tanta pressão, onde começam a apresentar sintomas de doenças mentais, como a depressão, ansiedade, transtorno bipolar, entre outros.
     Mais de 400 milhões de pessoas sofrem algum tipo de transtorno mental no mundo e apesar de trazerem vários riscos a saúde do homem, a sociedade não da o devido valor as doenças, ocorrendo uma banalização, ao contrário do câncer, que é extremamente temido por todos. Mais como o câncer, doenças mentais também podem levar a morte, aumentando o risco do próprio câncer, suicídio, derrames e doenças autoimunes, necessitando de uma maior preocupação o e cuidado a questão.
     De acordo com a ONU (Organização das Nações Unidas), cerca de 300 a 340 milhões de pessoas que  sofrem de doenças mentais, não tem acesso ao tratamento adequado, o que torna mais difícil a cura para tais transtornos, e que os deixam no ranking das doenças que mais atinge a população mundial. Tamanha proporção mundial da doença ratifica a ideia da necessidade de serem tratadas adequadamente, na tentativa de extinguir totalmente estes males da sociedade.
     Deve-se portanto, serem feitos investimentos em mais hospitais e unidades básicas de saúde e atendimento psiquiátrico, para que muitos casos de doenças mentais sejam tratados com muito mais eficiência. Outra alternativa que pode ser tomada, é o agrupamento de governo de todos os países, com a criação de programas que espalhem hospitais psiquiátricos por todo o mundo, com um nível adequado de tratamento, para que doenças mentais seja de vez eliminada da realidade de muitos.