A necessidade de debater as doenças mentais

Envie sua redação para correção
    A necessidade de estudos a fundo sobre doenças mentais veio da crise da década de 60, onde anos atrás tínhamos o equilíbrio como saúde e o desequilíbrio como doença, logo após da 2° Guerra Mundial tivemos uma mudança de conceito do termo 'saúde' no qual, saúde passou a ser entendida como um estado de completo bem estar físico e mental que gerou polemica,como consequência do agravamento temos o preconceito.      O preconceito da sociedade com as pessoas que sofrem de transtornos mentais, seja de qualquer tipo, faz com que seja necessário o debate sobre as doenças mentais. Esse preconceito veio do século 19, onde o médico Philippe Pinel introduziu uma proposta moral para os pacientes que sofriam de transtornos mentais, a "loucura" era vista como um desvio na natureza do homem e devia ser tratada como a correção dos hábitos e ideias assim trancando-os em manicômios. 
       Isolando essas pessoas mostrava para a sociedade que eles eram perigosos cristalizando esse pensamento, pois a falta de conhecimento produz pensamentos inorantes sobre. O anti psiquiatria foi um movimento de crítica a essa ideologia de Philippe , que ajudou bastante tornando os tratamentos terapêuticos ao ar livre que seria o ideal, e mostrando a sociedade que os que sofrem de doenças mentais não são perigosos e não devem ser reprimidos. 
       Quem sofre de transtornos mentais precisa de pessoas ao lado dispostas a ajudar no seu tratamento que tenha conhecimento e não se afaste por medo e preconceito. Não podemos deixar o conhecimento unicamente para os neurocientistas ou médicos psiquiatras, nós também devemos conhecer, pois a cura não é apenas com remédios. Conhecer é abrir mão do preconceito imposto pela sociedade.