Envie sua redação para correção
    A modernidade traz consigo facilidades para nossas vidas, mas pode ser um grande causador de distúrbios mentais na população. Isso se dá principalmente pelas altas cargas de cobranças pessoais e stress que ele nos traz. As doenças mentais são graves e, por isso, devem existir meios de combatê-las, tais como conscientização da sua gravidade, facilidade na sua identificação e ainda, disponibilidade de tratamento eficiente e adequado. 
         Existe desconhecimento acerca das doenças psicológicas que podem acometer o ser humano. Talvez isso ocorra pela sua recente disseminação, e também por que, na maioria das vezes, são associadas ao stress da vida cotidiana, sem que haja a devida atenção aos seus sinais. Por isso, as entidades de saúde devem promover campanhas que facilitem a sua identificação, da mesma forma como já acontece com outras enfermidades, tais como AIDS e câncer. 
         Um grande problema enfrentado na luta contra estes distúrbios é a sua banalização. Doenças como a depressão acometem cerca de 400 milhões de pessoas no mundo e ainda não se conhece seu potencial de aumento do risco de morte. Todos os indivíduos estão sujeitos a ter pelo menos um episódio depressivo em toda sua vida, mas ainda existe um preconceito em relação aos seus portadores. Grande parte da sociedade encara a situação como banal. 
          Ao ser capaz de reconhecer seus sintomas e procurar ajuda, o indivíduo deve contar com um tratamento adequado. Atualmente existem os Centros de Atenção Psicossocial (CAPs), criados para atender pessoas com transtornos mentais em geral. Além destes centros, os hospitais e unidades básicas de atenção devem possuir profissionais capazes de identificar os pacientes e encaminhá-los para tratamento adequado, seja psicoterapêutico ou farmacológico. Estes devem ser acompanhados para que não exista a ocorrência de situações secundárias, tais como câncer, derrames e até mesmo suicídio. 
          A atual conjuntura aponta para a necessidade de aumentar a atenção para esses distúrbios. Os profissionais de saúde devem ser capazes de reconhecer e ajudar os acometidos de forma a melhorar sua qualidade de vida. Ademais, educar a coletividade para entender sua gravidade, respeitando e ajudando os acometidos, é significativo para que em conjunto com as entidades de saúde tal situação seja combatida.