A necessidade de debater as doenças mentais

Envie sua redação para correção
    Os distúrbios mentais são adquiridos por fatores genéticos, ambientais ou até pelo uso de drogas alucinógenas. A necessidade de debater sobre doenças como depressão, alzheimer ou disfunções emotivas é de grande importância, pois além de reverter maleficamente o organismo neurótico, muda o modo de convivência na sociedade. Lastimavelmente, existe indivíduos que não entendem o grau de doenças psicóticas, discriminam cidadãos "especias" trazendo maior dificuldade de tratamento psicológico. Pessoas afetadas mentalmente sofrem com a falta de direitos civis, como exclusão social e a não ajuda do Estado perante a terapia. Estes impasses são construídos pela falta de debate e instruções sobre doenças mentais.
          Primeiramente, é percebível que muitos indivíduos menosprezam os deficientes mentais, com isso, o método terapêutico é afetado. A exclusão e a violência verbal motiva o suicídio por parte dos depressivos, por acharam que não vão fazer falta na sociedade. É inevitável a prática de conversação sobre pertubações mentais, principalmente em escolas primárias ou na própria família, onde está o maior exemplo de convivência social.
          Em segundo lugar, consultas e mobilidade até hospitais ou instituições terapêuticas de doentes psicóticos tem um alto valor financeiro. Famílias carentes que possuem algum necessitado de consultas semanais ou mensais e que dependem do Estado sofrem dificuldades de tratamento nas suas casas. A doença vai se desenvolvendo com o não procedimento de atendimento médico até causar a morte. As mídias não se preocupam em relatar esses casos, pois pela própria essência humana ninguém argumenta ou se preocupa com problemas de outros indivíduos. 
             Portanto, por meio destes acontecimentos fica percebível a necessidade de debater sobre doenças mentais. A criação de ONG's para deficientes mentais deve ser feito pela sociedade, nesta instituição existirá voluntários governamentais adaptados para falar sobre características de distúrbios mentais. Médicos especializados em psiquiatria estarão disponibilizados gratuitamente para consulta nestes espaços. As escolas e famílias devem fazer sua parte, instruir suas crianças sobre modos de respeitar um doente mental. Com a prática destas opções, a argumentação perante disfunções mentais será desenvolvida com êxito e o mundo estará auxiliando sempre as pessoas afetadas independente de seu gênero, cor, etnia e nação.