A necessidade de debater as doenças mentais

Envie sua redação para correção
    As doenças mentais são condições que afetam o humor, raciocínio e o comportamento de um indivíduo. No século XXI, estas doenças representam um grande problema na sociedade, pois se tornam cada vez mais comuns e geram outros fatores preocupantes, porém não obtêm a atenção que lhe é devida.
       Estes distúrbios psicopatológicos são bastante discutidos no Brasil, entretanto suas indicações e riscos não são muito conhecidos, e geralmente são desprezadas devido à banalização do assunto. Isto gera um grande caos, porque as pessoas não conhecem sobre o assunto e disseminam informações irrelevantes, das quais outras pessoas se apropriam, desencadeando um pensamento de que estes transtornos são apenas sentimentalismos exacerbados.
         Um dos principais fatores em que as doenças mentais podem influenciar é o suicídio. Jovens, em sua maioria entre 24 a 30 anos, tentam tirar a própria vida com o intuito de se libertarem da prisão na qual vivem, ou seja, de suas próprias mentes. Segundo o Programa de Atendimento e Pesquisa em Violência, no Brasil, cerca de 90% dos suicidas apresentam alguma doença mental. Os números revelam um dado alarmante, mas não unânime. A maioria dos suicidas são doentes mentais, mas há exceções.
         Indivíduos que sofrem destes transtornos podem procurar ajuda em centros psiquiátricos, além de adotarem medidas profiláticas para o controle dos mesmos. Ademais destas opções, podem procurar ajuda com pessoas que já sofreram dos mesmos transtornos e conseguiram sair desta situação, para pedirem conselhos e conseguirem amparo de uma pessoa compreensível.