Envie sua redação para correção
    No filme "Clube da Luta", de David Fincher, o telespectador se depara com um homem sofrendo de depressão, ansiedade e insônia crônica. O capitalismo unido ao lema "American way of life" o tornaram um trabalhador compulsivo que divide as suas horas entre emprego e consumo material. O personagem cria em sua mente um homem que gostaria de ser, Tyler Durden, uma pessoa sem transtornos psicológicos, que trabalha e consome apenas o suficiente para viver, aproveitando as outras horas de sua vida viajando, lutando por ideologias, amando e sendo espontâneo. O capitalismo criou um estilo de vida robotizado e com "fome" de consumo, fazendo com que as doenças do século XXI sejam "invisíveis" e silenciosas, por isso a necessidade se debater as doenças mentais. 
      A Revolução Industrial (1760-1840) implantou um estilo de vida que acompanha o ser humano até hoje, com horas exaustivas de trabalho e publicidades aclamando para a compra imediata em excesso. As pessoas sentem pressão vinda da sociedade e da mídia, tentando alcançar um protótipo de vida imposto por estes. Os jovens cada vez mais sofrem de ansiedade durante o período pré-vestibular, segundo a Santa Casa, que incluiu outras doenças, como fobia e pânico, à rotina dos estudantes. Os adultos e jovens-adultos passam a maior parte do dia em transportes públicos lotados, ambientes de trabalho estressantes e sem nenhum momento de lazer, contribuindo para a depressão.
        Os secretários da Cultura, principalmente de metrópoles, como São Paulo e Rio de Janeiro, devem oferecer áreas de lazer gratuitas para os habitantes, como uma forma de lazer em meio a vida estressante, para diminuir ou evitar os efeitos da depressão, como sedentarismo, por exemplo. O ministro da Saúde deve disponibilizar em postos de saúde e hospitais universitários tratamento gratuito psicológico e psiquiátrico, democratizando o acesso à uma vida mental saudável. A mídia pode contribuir veiculando campanhas de conscientização para que se possa identificar os sintomas, trazer à tona as doenças mentais e para tratá-las.