A necessidade de debater as doenças mentais

Envie sua redação para correção
    Doenças mentais: É preciso falar a respeito. 
     Doenças mentais são alterações do funcionamento da mente que prejudicam o desempenho da pessoa na vida familiar, social, no trabalho, na compreensão de si e dos outros, na possibilidade de ter prazer em geral.Transtornos Mentais como a ansiedade, depressão, bipolaridade, distúrbios alimentares e esquizofrenia, podem afetar qualquer pessoa em qualquer época da sua vida, no entanto, por a maioria da população desconhecer a gravidade destes transtornos, eles são tratados com descaso, levando muitas pessoas a não buscarem o tratamento adequado e, por consequência, terem os seus sintomas agravados. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) as doenças mentais afetam 400 milhões de pessoas e são problemas tão sérios quanto o câncer. Mas por que as neoplasias malignas recebem a devida atenção e os transtornos psíquicos não? Ora, porque, no caso do câncer, por exemplo, a doença e os sintomas são visíveis, já no caso de uma doença como a depressão os sintomas principais, alterações de peso, falta de vontade de se arrumar e dificuldade para sair de casa, são entendidos como preguiça e desleixo, e isso é uma maneira de banalização. Uma pessoa que é bastante criativa e um pouco inconsequente, acaba recebendo o título de “esquizofrênica”, alguém que está tendo um dia ruim, se diz “depressiva”, quem é indeciso, é tachado de “bipolar”. Atualmente, este tipo de comentário está se tornando cada vez mais comum e aceito, graças as redes sociais, onde se tem acesso a páginas que brincam com transtornos depressivos e memes que diagnosticam as doenças mentais de acordo com comportamentos banais do dia a dia. Este tipo de brincadeira, espalha a desinformação, e o melhor jeito de acabar com ela é através do debate e veiculação de informações. É importante que o ministério da saúde, crie cartilhas explicativas, relacionando doenças e sintomas, para serem distribuídas em postos de saúde, desta forma, quem se identificar poderá procurar ajuda. Também é necessária a transmissão de propagandas na televisão aberta, que expliquem a seriedade dos transtornos mentais, e principalmente, que ressaltem que estes, nada tem de vergonhosos, assim, o portador se sentirá menos constrangido para falar a respeito de sua doença. E por fim, que telefones de Centros de Atenção Psicossocial sejam divulgados, juntamente com o de associações como o Centro de Valorização a Vida, que disponibiliza apoio 24 horas por dia. Por conseguinte, a banalização dos transtornos mentais irá diminuindo, e com ela, diminuirá também a gravidade dos sintomas dos portadores, pois estes se sentirão mais amparados para procurarem ajuda.