A necessidade de debater as doenças mentais

Envie sua redação para correção
    Desde que nos entendemos como seres humanos ,cheios de consciência daquilo que fazemos ou faremos, nos deparamos com outros que possuem comportamento mentais “diferente “dos nossos. Na idade média pessoais que se encontravam-se em estado diferenciado dos demais eram tidos como ” abominação , só na chegada do renascimento é que, então, resolve-se estudar esse diferencial .Tais comportamentos persistem em nossa sociedade afinal são psicoses de nossas mentes. Portanto é necessário há existência de campanhas para a aceitação dais doenças mentais.
          Atualmente, segundo os dados da OMS(organização mundial da saúde) o Brasil é o maior incidência de depressão da América Latina, com prevalência de 5,8% e em relação às Américas fica somente atras dos EUA que possui 5,9%. Infelizmente, temos resquícios de nossa idade média onde as pessoas eram escondidas da população e dadas como em estado de possessão demoníaca, hoje, a única coisa que vemos mudada é que a sociedade na sua maioria não enxerga mais como possessão e sim como doença ou até mesmo como perseguição espiritual , já que nosso pais tem um grande número de religiosos. 
           Mas, que na realidade estima-se que 5% dos homens e 10% das mulheres poderão ter pelo menos 1 episódio depressivo em sua vida. Outrossim, é que não existe o respeito adequado para os indivíduos que possuem tais doenças que são dadas como paranoia pelos seus familiares e amigos, e por este fato na sua grande maioria ocorrem os suicídios, que por muitas vezes poderiam ser evitados apenas pelo fato de entender que: síndrome do pânico ,bipolaridade, depressão, ansiedade e esquizofrenia são sim doenças que possuem tratamentos e socorros imediatos. 
           Além do mais, em sua maioria a população que possuem esses problemas mentais, não sabem que existe uma lei com o n 10.216 conhecida como lei Paulo Delgado, que dispõe ajuda e tratamento para os cidadãos que estão nesse mundo do medo. Assim, a sociedade Brasileira precisa ter respeito com essas, além de conscientizar-se que realmente é uma doença , garantir socorro e atendimento a estas quando estiverem em seus episódios ,ou quando derem pistas que esta enfrentando essa enfermidade.
        Com isso, é , imprescindível que haja uma associação de ajuda tanto vinda do governo com campanhas de divulgação sobre a lei existente , quanto vinda da família e grupo social fazendo com que essa enfermidade seja controlada e a pessoa possa viver bem. As escolas em seu programa educacional garantir a informação para os seus educandos sobre tal, e mostrar como precaver, o Ministério da Saúde da assistência social para a pessoa e seus familiares.