A persistência do “jeitinho” na sociedade brasileira.

Envie sua redação para correção
    O filósofo grego Aristóteles, o prussiano Immanuel Kant e o britânico Jeremy Bentham ,todos eles têm algo em comum: dissertaram sobre a ética, condutas universais do homem para que se tenha boa convivência social de maneira plena. No entanto , essas regras vêm sendo quebradas constantemente, como é o caso do "jeitinho" brasileiro e a sua persistência na sociedade brasileira. Dessa forma, é necessário destacar dois pontos importantes nessa temática: o pró e contra do assunto e a relação causa-consequência dentro da esfera social.
       A princípio, vale ressaltar que existe à dualidade nesse paradigma. Ou seja , segundo Kant, nem sempre existe apenas o lado negativo de algumas ações , mas também há o positivo. Nessa lógica, encontra-se no "jeitinho" brasileiro a criatividade e a rapidez de fazer tarefas que antes eram complexas e que agora puderam ser facilmente resolvidas. Por outro lado , quando se mistura um ato simples com corrupção , por exemplo , subornar um policial ou "furar" fila no banco por benefício próprio, são casos de imoralidade e ausência da razão humana em não notar que isso é errado. Em síntese,é necessário haver o equilíbrio para que as leis sejam respeitadas,independentemente do contexto que esteja inserido. 
       Outrossim, cabe salientar a gênese e os efeitos sociais cometidos por essas práticas cotidianas. Acerca disso , consoante ao modernista brasileiro, Oswald de Andrade , em seu movimento antropofágico, absorver a cultura de fora(europeia) e transformar da maneira nacional , poderia ser o nascimento do "jeitinho" brasileiro. Entretanto , isso já ocorre desde os primórdios da história do maior país da América Latina, o ser cordial , como também citado e dito pelo sociólogo, Sérgio Buarque de Holanda, em seu livro - "As Raízes do Brasil" - , traz características vistas até nos tempos hodiernos ,como , por exemplo , o estilo "malandro" de ser e a possibilidade de "driblar" as regras estabelecidas socialmente. Por conseguinte , nota-se a propagação dessa cultura por gerações , é necessário , assim , intervenções de maneira urgente. 
        Infere-se,portanto, que sejam tomadas medidas para atenuar o impasse.Para que isso ocorra , o Ministério da Educação e Cultura deve haver medidas,a curto e a longo prazo ,como a colocação de aulas sobre condutas éticas dentro das escolas do ensino fundamental e médio.O que será tangível a partir de plebiscitos populares para acelerar a votação no senado e na câmara dos deputados sobre essa proposta.Se aceita será imediatamente colocada em prática com aulas detalhadas sobre Constituição,filósofos e fatos cotidianos sendo colocados a ideia de moralidade.Com a finalidade de formar jovens de futuras gerações com pensamento crítico sobre suas ações em função do coletivo.