A presença do sensacionalismo no jornalismo brasileiro.

Envie sua redação para correção
    Sensacionalismo é a divulgação de informações de maneira tendenciosa, visando causar grande repercussão no público. Desde a Roma Antiga, priorizou-se o uso de notas oficiais e anúncios redigidos de uma determinada forma, optando pelo emprego de exageros , omissões intencionais de informações importantes ou ,muitas vezes, fake news (notícias falsas). Logo, com o passar do tempo, o sensacionalismo vem se tornando cada vez mais presente no meio jornalístico. 
                 Em princípio, pode-se analisar que, muito tem-se explorado sobre o sensacionalismo, o qual, por gerar grande repercussão, tem sido um assunto muito discutido. Como exemplo, destaca-se o filme "O Abutre", o qual gerou grande repercussão na mídia por trazer uma crítica ao sensacionalismo. A história relata a vida do jovem Louis Bloom, que decide entrar no jornalismo criminal de Los Angeles. A estratégia é registrar as notícias mais chocantes possíveis, relacionadas a crimes e acidentes, e vendê-las para os veículos interessados. Logo, percebe-se que a discussão do assunto estende-se até mesmo para o meio cinematográfico.
                   Somado a isso, deve-se ressaltar que, atualmente, há diversas polêmicas envolvendo o sensacionalismo. Uma delas fala sobre uma pesquisa divulgada pelo  Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o qual mostrava que o desmatamento havia aumentado em 88%. Nesse contexto, após a divulgação do dado, o atual presidente Jair Bolsonaro manifestou-se, negando tal afirmação. Logo, nota-se a intensa divulgação de dados que visam chamar a atenção do público, muitas vezes trazendo falsos conteúdos (fake news).
              Sendo assim, percebe-se a relevância da participação do Governo, o qual, juntamente com a mídia, grande difusora de informações, poderá divulgar conteúdos que alertem sobre o sensacionalismo no jornalismo brasileiro. Os agentes, por meio de campanhas e anúncios, que poderão ser divulgados diariamente, visam instruir a população a lidar com esse tipo de informação e comover os jornalistas brasileiros a não adotarem tal método de repercussão midiática. Com isso, pode-se prever a diminuição dos casos de sensacionalismo e da crença em todas as notícias lidas pelo público, o qual terá sido instruído. Logo, o Brasil poderá caminhar cada vez mais para a minimização do fenômeno.