A presença do sensacionalismo no jornalismo brasileiro.

Envie sua redação para correção
    A crônica O jornal e o livro, escrita por Machado de Assis, no século XIX, debate sobre o papel do jornalismo como formador de opinião e promotor da liberdade de expressão do homem.Contudo, a presença do sensacionalismo na divulgação de notícias, no Brasil rompe com a tese do escritor que defende que esse meio seja fonte de formação de indivíduos bem instruídos,bem como éticos. Nesse contexto, é preciso analisarmos a responsabilidade desses meios para divulgar informações. 
       Convém ressaltar, a princípio que, a mídia,como importante intermédio  de relatos na sociedade, é um  dos principais meio para a formação social. Diante disso, o conteúdo e a forma das notícias veiculadas por esses pode desencadear  entendimentos muitos diversos quanto ao assunto retratado. Por isso, a importância do serviço de comunicação consciente que não manifeste-se de forma sensacionalista, o que nem sempre ocorre no cotidiano brasileiro, povoado por veículos guiados interesses próprios, que algumas vezes não respeitam a ética, bem como a moral do indivíduo quando divulgam noticias que ridiculariza-o, apenas com o objetivo de chamar a atenção do leitor mesmo que para isso seja preciso humilhar o próximo. 
       Ademais, segundo Émile Durkheim, o indivíduo só poderá agir na medida em que aprender a conhecer o contexto em está inserido, a saber quais são suas origens e as condições a qual depende. Portanto, de maneira análoga ao pensamento do sociólogo quando os meios midiáticos apresentam notícias de violência,criminalidade de modo sensacionalista em que exaltam o criminoso contribuem para o estimularem de algumas pessoas a terem condutas negativas, uma vez que a mídia tem grande poder de influencia na população. Sendo assim, é crucial que esses meios sejam responsabilizados sobre as informações que apresentam para o corpo social, desse modo contribuindo para a construção de uma sociedade consciente.
         Destarte, para que a tese defendida por Machado, seja alcançada é preciso que os jornalista e empresas que divulgam essas informações sensacionalistas sejam responsabilizados por esse conteúdo. Portanto, é mister que o Poder Legislativo, crie um projeto de lei que determine o pagamento de multa para empresas que apresente em pauta informações de maneira formidável que não cumpra com a responsabilidade de informação que respeite a moral,bem como a dignidade humana. É importante também que o Estado por meio de verbas governamentais, promova campanhas nas redes sociais que incentivem os usuários a denunciarem esse tipo de conteúdo para que as multas sejam aplicadas de maneira eficiente. Assim sendo, contribuindo para que os criadores de notícias sejam mais conscientes na criação dessas,desse modo colaborando para uma sociedade mais humanizada.