A presença do sensacionalismo no jornalismo brasileiro.

Envie sua redação para correção
    Segundo o Art. 7 do Código de Ética dos Jornalistas brasileiros, o seu trabalho se baseia na precisa apuração dos fatos e sua correta divulgação. No entanto, o sensacionalismo presente no jornalismo do país não vai de encontro ao artigo do Código de Ética, visto que essa conduta burla os direitos humanos ao invadir da privacidade do cidadão para transmitir notícias que chocam a opinião pública.
    
     À priori, o exagero vinculado ao sensacionalismo no jornalismo afeta diretamente a opinião pública, devido a linguagem e as imagens utilizadas. Na França do século XVII, a forma de divulgação de informações eram bem parecidas com o atual sensacionalismo, uma vez que faziam uso de uma linguagem acessível ao público em geral, assim como, os atuais fazem o uso de imagens e vídeos os quais provocam comoção no leitor. Dessa forma, nota-se o sentimento de proximidade do cidadão com aquela falsa realidade, e o fato de prender a atenção dessas pessoas garantindo sua audiência. 
     Além disso, percebe-se que esse sensacionalismo é um tipo de estratégia de venda, na qual busca despertar o interesse dos leitores, condicionando-os a estar sempre consumindo desse produto. Ademais, de acordo com entrevistas realizadas pelo Relatório de Jornalismo Digital de 2017, o Brasil é um dos países onde mais se compartilha notícias, com 64%, empatando com o Chile. Contudo, é necessário atentar-se para a veracidade dessas informações, uma vez que é característica do sensacionalismo a distorção dos acontecimentos noticiados. 
     Portanto, cabe ao Estado promover medidas com o objetivo de atenuar esse agravante. Por meio de fiscalização no cumprimento do Código de Ética do Jornalismo, a aplicação de punições ou multas para os que lesarem os direitos humanos dos envolvidos nos noticiários, assim como palestras em locais públicos com o intuito de incentivar a população a olhar as fontes de onde partem as informações, a fim de avaliar a sua credibilidade, e assim, diminuir ao máximo esse sensacionalismo.  sensacionalismo.///////////////[[[[ma vez que faziam uso de uma linguagem acessível ao público em geral, assim como, os atuais fazem o uso de imagens e vídeos os quais provocam comoção no leitor. Dessa forma, nota-se o sentimento de proximidade do cidadão com aquela falsa realidade, e o fato  de prender a atenção dessas pessoas garantindo sua audiência.
      Além disso, percebe-se que esse sensacionalismo é um tipo de estratégia de venda, na qual busca despertar o interesse dos leitores, condicionando-os a estar sempre consumindo desse produto. Ademais, de acordo com entrevistas realizadas pelo Relatório de Jornalismo Digital de 2017, o Brasil é um dos países onde mais se compartilha notícias, com 64%, empatando com o Chile. Contudo, é necessário atentar-se para a veracidade dessas informações, uma vez que é característica do sensacionalismo a distorção dos acontecimentos noticiados.
      Portanto, cabe ao Estado promover medidas com o objetivo de atenuar esse agravante. Por meio de fiscalização no cumprimento do Código de Ética do Jornalismo, a aplicação de punições ou multas para os que lesarem os direitos humanos dos envolvidos nos noticiários, assim como palestras em locais públicos com o intuito de incentivar a população a olhar as fontes de onde partem as informações, a fim de avaliar a sua credibilidade, e assim, diminuir ao máximo esse sensacionalismo.  sensacionalismo.///////////////[[[[