Envie sua redação para correção
    Ganhador do Oscar de Melhor Filme, "Spotlight" impressionou a Academia ao transformar em ficção uma historia real tão cruel e complexa. O longa sobre uma equipe de jornalistas que investigam acusações de pedofilia dentro da igreja católica é uma ode ao trabalho investigativo sério e responsável. Entretanto, no Brasil contemporâneo, a presença do sensacionalismo impede que isso seja feito, levando alienação a uma parte do publico e desilusão a uma parcela menor.
                Primeiramente, é necessário salientar que o sensacionalismo está presente no jornalismo brasileiro há décadas e provoca um mal severo na população. Segundo dados do Instituto Reuters, 60% dos brasileiros confiam em noticias vinculadas pela mídia, o número expressivo revela uma população pouco questionadora, já que esta, durante anos, entregou ao público mentiras. Por exemplo, o et bilu, a falsa entrevista do PCC ao apresentador Gugu, entre muitas outras. Sendo assim, desde a infância muitos cidadãos se acostumam a conviver com uma realidade construída por falsários e oportunistas, pois raro são os jornalistas comprometidos com a verdade e não só a a audiência.   
                Outrossim, com o advento da internet, muitos passaram a desacreditar na mídia tradicional e foram atrás de um conteúdo mais objetivo. Conquanto, é cada vez mais claro que as consequências dessa atitude podem ser ainda mais graves. Isso se demonstra com reportagens de renomados veículos jornalísticos como o "The New York Times" que traçam um paralelo entre a chegada da extrema direita ao poder e os algoritmos do "Youtube" que indicam conteúdos repletos de conspirações e ideias tresloucadas, porém, disfarçados de trabalhos sérios. Dessa maneira, o trabalho árduo de jornalistas empenhados em mostrar os fatos como eles realmente são vai se distanciando dos leitores e telespectadores que buscam somente a verdade.
                Portanto, medidas concretas devem ser tomadas para amenizar a problemática. O Ministério da Educação, deve produzir curtas metragens educativos para serem exibidos desde o ensino fundamental, por meio  de parcerias com produtoras audiovisuais brasileiras e estrangeiras, visando uma futura geração capaz de questionar e não se deixar levar por informações falsas transmitidas pelo jornalismo. Dessa maneira, o público de atrações sensacionalistas deve diminuir gradativamente, tornando necessário que os jornalistas e apresentadores busquem, acima de tudo, a verdade