A proteção de dados cibernéticos no Brasil.

Envie sua redação para correção
    Com o avanço da tecnologia, a atuação dos criminosos foi se modificando ao longo do tempo. Isso fez com que não ficasse apenas na espionagem de máquinas mas na manipulação de contas bancárias e invasão de privacidade. A questão é que se tornou algo tão alarmante que já podem ter acesso ao CPF, RG e informações como endereço e fotos pessoais.
      A Lei 12.737/2012 surgiu após a atriz Carolina Dieckmann ter seus dados expostos, como fotos íntimas. Desde então não existiam leis dessa área da informática. O Brasil não é muito rigoroso quando se trata disso, contudo a pena é de no máximo três anos com possível regime aberto. 
      Crimes de invasão de privacidade acontecem todos os dias, porque qualquer tipo de pessoa pode realizá-lo, igual qualquer pessoa pode ser vítima. O juíz Sérgio Moro foi um exemplo de vítima, com seu celular hackeado, informações de aplicativos foram vazadas e foram descobertas outras três pessoas que participaram da invasão, e foram delegados também outros três crimes, levando assim a trinta anos de prisão.
       Contudo, não é a falta de leis, mas sim a falta de investigação de quem causa o crime. Toda via é quase impossível descobrir o agressor com todo o lado escuro da internet. Para diminuir a invasão de celulares é viável que existam propagandas nos canais de televisão abertos, avisando da pena de três anos para quem comete o crime.