Enviada em: 06/09/2018

Cosoante ao poeta Cazuza, "eu vejo o futuro repetir o passado", a relação entre Brasil e a sua cultura não é um problema atual. Desde a colonização que essa vicissitude é uma realidade. De mesmo modo, atualmente, as dificuldades persistem, seja pelo favoritismo pela cultura ou pela falta de incentivos.    Durante a colonização, a cultura brasileira foi formando-se apartir da cultura portuguesa, africana e de outros povos. E mesmo tendo uma cultura diversificada, algumas pessoas priorizam a cultura estadunidense, por exemplo. Além disso, o pensamento de que as coisas norte americana ou europeias  são melhores do que as produzidas pelos nativos ainda é muito presente e é passado por gerações. E um dos motivos seria o alto nível das suas propagandas.      Outrossim, segundo o filosofo Confúcio, a cultura está acima da diferença da condição social. Mas infelizmente isso não é uma realidade, o incentivo para que a cultura torne-se algo corrente para todos ainda é pequeno. Ademais, uma pesquisa feita pelo Sistema de Indicadores de Percepção Social(SIPS) mostrou que quase 60% da população brasileira nunca entrou em um teatro ou museu. E isso só mostra que nem todos possam conhecer um pouco da sua cultura, mas apenas aqueles que possuem condições.       Por conseguinte, as mídias sociais, que tem muita relevância no cotidiano das pessoas, juntamente com o Ministério da Cultura(MinC) devem incentivar a transmissão de peças teatrais e filmes brasileiros, para que a população conheça uma parte da sua cultura. Não só as mídias sociais e o MinC podem ajudar nesse projeto mas também. o Mec em parcerias com as escolas devem promover visitas a teatros e museus, fazendo com que o jovem tenham uma maior familiaridade com lugares culturas e não seja impedido de ter acesso aos mesmos.