Enviada em: 06/09/2018

A relação do Brasil com a cultura ainda é muito vasta, vendo que os investimentos e incentivos são poucos. E isso se torna triste, para as gerações seguintes, porque com o avanço cada vez maior da tecnologia, as pessoas estão deixando de ler um livro físico por exemplo, ou ir ao teatro. Consumir á cultura do país é muito importante para vida. É de fundamental importância a discussão acima da cultura e a relação que ela tem com o povo brasileiro, pois ela mesma faz parte da formação da pessoa como  cidadão e os conhecimentos e oportunidades que a cultura de um modo geral abre portas para as pessoas. Abrindo portas não somente no âmbito de conhecimento cultural, mas sim da visão do mundo, que é muito amplo de culturas e costumes. Sendo assim de fundamental importância, por exemplo, para uma pessoa que não tem oportunidade de viajar para outro país, mas vendo um filme, ou lendo um livro consegue ter uma noção de como esse povo vive, se tornando muito interessante. Ao analisar os fatos acima da disseminação no cinema, que esta crescendo muito no Brasil, isso é muito animador para as futuras gerações, que podem desfrutar ainda mais do cinema, teatro, das artes de uma maneira geral. Um dado muito triste sobre a população brasileira a qual oitenta por cento  nunca foi ao cinema, e o restante que foi geralmente opta por filmes estrangeiros. Pensando o porque disso vemos que o cinema brasileiro é pouco divulgado para a população e muitas vezes pouco investido, se tornando pouco reconhecido. E também adquirimos a cultura de achar que o que vem de fora é melhor, e isso não é verdade. Abrir a mente para coisas novas, faz parte da vida de todos. Bom para fazer com que a cultura seja cada vez mais disseminada, seria muito essencial a divulgação dela mesma. O governo, por exemplo, poderia realizar campanhas para atrair os crianças, adolescentes, pessoas de todas as idades, fazer e mostrar que as atrações culturas podem e são muito legais. Contribuem para a vida muito mais que passar horas na frente do computador ou celular, que muitas vezes é monótono.