Enviada em: 06/09/2018

Brasil, um país que foi construído pela mistura étnica de vários povos do mundo, alguns viram uma oportunidade melhor de vida, como os italianos os poloneses e japoneses. No entanto, outros simplesmente foram forçados a abandonar sua terra para servirem como escravos neste pais, os africanos, transformando o pilar dessa nação em uma receita composta de esperança e sofrimento.  Quase sempre há conflitos em um pais formado pela união de diversos povos, uma raça conquistadora vem e suprime outra cultura local considerada inferior. Contudo, ainda resta no Brasil uma gama cultural enorme a ser absorvida pela população, sobre sua história e seus frutos. Em contrapartida, essa cultura é muitas vezes deixada de lado pela própria população. Seria esse um problema de origem patriótico ou um descaso á própria história em detrimento de outras, tanto por autoridades como pelas pessoas ?  A julgar pelo acontecimento do último dia 2 de setembro no qual o Museu Nacional do Rio de Janeiro foi consumido pelas chamas e com ele grande parte da cultura brasileira e de outros povos, fato decorrido pelo descaso de repasse de verbas públicas para manter toda a estrutura que representava patrimonio cultural da nação, pode se dizer que se trata de um problema educacional de valorização patriótica, cultural e educacional. Em suma, faz se necessária a ação da Organização das Nações Unidas (ONU), impondo e determinando novas normas de proteções essenciais a esses patrimonios, à serem repassados ao Governo Federal mediante punição caso haja um descumprimento das mesmas. Em sequência, implantar na educação conteúdos de cunho sociocultural aos alunos, estimulando assim, mentes críticas na sociedade e um amplo conhecimento da diversidade cultural do Brasil.