Enviada em: 06/09/2018

Amor e Ódio       O filosofo e sociólogo Bauman afirmava que " a cultura é um campo de batalhas e um parque de diversões." Analisando o pensamento e relacionando-o a realidade da situação atual do país com sua cultura, percebe-se a necessidade de uma profunda reflexão sobre a valia que damos ao que se é produzido e consumido pelo Brasileiro no campo cultural. Partindo do pré suposto que existe uma falsa valorização e acesso aos meios culturais nacionais.         Tendo em vista esses aspectos, podemos dizer que apesar das leis de incentivo cultural existentes no país, e sua suposta credibilidade. Ela ainda se limita a um grupo seleto de produtores culturais renomados, limitando o patrocínio a poucos. Desvalorizando e enfraquecendo a diversidade, a mesma que enriquece o país com a mistura de culturas de todos os lugares do mundo. E que apesar de tudo sobrevive e nasce em solos abandonados. Outro aspecto a ser abordado,são os incentivos oferecidos para o acesso a tudo isso, que deixam a desejar. Limitando as escolhas do que será consumido culturalmente.         Por todos esses aspectos é-se levado a acreditar que, necessita-se um novo olhar sobre quem consome e quem alimenta esse consumo. Para tal questão, o governo através de um mapeamento , realizado por ONGs do país, identificará todos os pólos culturais afastados dos grandes centros. Com essa informação, irá criar uma nova lei de acesso a insumos, de todos os grupos identificados no estudo realizado. Além de gerar um programa de acesso a cultura, onde toda família com renda inferior a um salário mínimo. Terá direito a entrada gratuita a cinemas, teatro, shows e exposições dentro de todo território nacional.