Envie sua redação para correção
    A valorização do esporte feminino no Brasil
          A mulher durante muito tempo, foi vista como um sinal de inferioridade, não tendo um papel na sociedade. Hoje, a presença da mulher em diversas áreas está cada vez maior, e cada vez mais está garantindo seus direitos. 
          Uma das áreas que as mulheres vêm ganhando destaque é no esporte, onde sempre foram vistas como incapazes, sempre sofrendo preconceito diante da sociedade, principalmente entre os homens.       “Às mulheres não se permitirá a prática de desportos incompatíveis com as condições de sua natureza”, era isso que a lei 3.199, no artigo 54 decretava, em 1941, criada no governo de Getúlio Vargas. A lei só foi abolida em 1979, e desde então as mulheres estão conquistando inúmeros títulos em diferentes modalidades. 
          Porém, ainda é visível a grande diferença entre gêneros, o esporte masculino é mais valorizado que o feminino, no futebol, por exemplo, há uma grande diferença salarial. Segundo dados do Uol Esportes, em 2018 o campeonato brasileiro da categoria masculina pagou aos jogadores R$18 milhões, já na categoria feminina, somente R$120 mil. 
          Ainda convém lembrar, que a mídia também prejudica tal fato, pois é muito mais fácil ver um homem na televisão, praticando algum esporte, como em torneios, campeonatos, entre outros, do que uma mulher. As crianças recebem grande influência, pois desde pequenos é ensinado a eles que menina brinca de boneca, e menino joga futebol. 
          Para a solução dos fatos mencionados, é fundamental que o Ministério da Educação e o Ministério do Esporte trabalhem juntos, incentivando o esporte nas escolas, sem desigualdade por gêneros, estimulando meninas e meninos. É relevante também, que as mídias transmitam mais os jogos femininos, façam campanhas para conscientizar a sociedade, pois o esporte é para todos.