Enviada em: 01/10/2019

O termo "Ostracismo", advindo da Grécia Antiga, referia a exclusão social dos indivíduos que haviam praticado algum crime e, assim, eram desmemoriados da sociedade. De forma análoga, indivíduos desaparecidos da conjuntura social são negligenciados pelos órgãos públicos, por conta da desesperança em encontrar os cidadãos e  a demora em começar as buscas. Em suma, a problemática dos desaparecidos no Brasil é concordante com a falta de incentivo público para a procura e, também, com os ambientes de vivência instáveis evidentes. Em primeiro ponto, é notória a escassez de incentivos governamentais para a busca dos desaparecidos. Assim sendo, a falta de políticas públicas evidencia-se pelo tempo de demora para haver a busca dos indivíduos, visto que somente após 48 horas do desaparecimento, é possível procurá-los com ajuda policial. Por conseguinte, os cidadãos tornam-se vulneráveis neste período de espera para a busca, dificultando, portanto, o rastreio posteriormente e, assim, torna-se em casos arquivados e esquecidos pelos órgãos públicos. Ademais, as circunstâncias sociais existentes corroboram para o alto número de desaparecidos no país. Nesse sentido, nota-se a existência de ambientes instáveis, que se identificam pela presença de briga entre familiares, alcoolismo e drogas entre os cidadãos, os quais preferem fugir da realidade e, logo, desaparecem. Dessa forma, é indubitável a relação entre o sumiço de pessoas pessoas com os ambientes hostis, haja vista que a cada ano, de acordo com dados do Ministério da Justiça, 250 mil pessoas desaparecem no Brasil. Corrobora, logo, para tese de Karl Marx, a qual identifica o homem como produto do meio; dessa forma, o ser humano, ao viver em conjunturas conturbadas, torna-se, assim, degradado psicologicamente, bem como o local onde vive. Diante dos fatos supracitados, necessita, portanto de medidas intervencionistas governamentais. Sendo assim, o Ministério da Saúde deve proporcionar verbas para as escolas, de modo que haja a contratação de psicólogos para orientar os alunos, a fim de que desde a infância possa haver a construção de mentes sólidas e emocionais estáveis, transformando os´indivíduos capazes de enfrentar conflitos. Além disso, o Poder Legislativo, por meio das leis, deve diminuir o tempo de espera para busca dos desaparecidos e, assim, o rastreio será solucionado mais rapidamente. Dessa maneira, haverá a estruturação de mentes, os cidadãos serão encontrados mais facilmente e reinseridos na sociedade, para que a termo "Ostracismo" não seja perdurante na sociedade....