Aplicativos x empresas tradicionais: A revolução tecnológica do século XXI

Envie sua redação para correção
    Disputa entre avanços e a tecnologia conservadora
          Depois da descoberta da energia nuclear, a maior invenção foi a internet, que nos possibilita avanços em diversas outras áreas como, fonte de  informação e conhecimento, lazer e entretenimento, espaço de livre comércio e divulgação, etc. Com esse papel desempenhado pela internet, que ajudou no processo de globalização, muitas empresas físicas acabaram prejudicadas, por não se adaptarem ao modelo globalista ou, no caso dos que tentaram se adaptar, por não terem força no mercado.
          Um exemplo claro disso é, trazendo ao contexto nacional, a concorrência que há entre os taxistas e o "Uber", um software que oferece um serviço de boa qualidade no que diz respeito a transporte privado de pessoas. Em cima da própria falta de competitividade dos taxistas, se faz um apelo nacional por parte dos mesmos, criando a "PL - 28", que pretende coibir os transportes privados remunerados, mesmo que, tal qual os taxistas, paguem os tributos municipais e tenham suas situações jurídicas de forma regular, o que burla a lei nº 12.587, ainda que se trate apenas de uma "PL".
           Outro aplicativo que ganhou imenso espaço, foi o "Netflix", que as grandes empresas de TV a cabo perceberam o impacto, ao começarem a perder seus assinantes. Ainda há um número significativo de assinantes, em especial porque a Netflix e outras plataformas não oferecem serviços como cobertura esportiva. Os dados tiram o sono de  gigantes da telecomunicação privada, como do empresário Fernando Magalhães, diretor geral da Net/ Claro, que investe agora em serviços de qualidade justamente para atingir ao novo rival yankee, que só vem ganhando espaço.
          Ao invés de preocupar-se com retirar os novos competidores do mercado recorrendo a políticas públicas, as empresas mais conservadoras deveriam caracterizar-se por inovações a fim de manter a competitividade já vigorante sem prejudicar-se, afinal, a inovação do mundo pós-moderno existe, facilitando a vida do consumidor e dando maior lucro à empresa visionária.