Aplicativos x empresas tradicionais: A revolução tecnológica do século XXI

Envie sua redação para correção
    Os Aplicativos e empresas tradicionais no século 21.
       Os aplicativos de internet são pequenos programas de computador ou celular que tem por objetivo ajudar o usuário a desempenhar uma tarefa específica, dependendo da necessidade dele, e, mesmo parecendo simples acessórios, os aplicativos, durante o século 21, se tornaram uma das maiores forças globais e econômicas do planeta Terra e de todos os países, especialmente no Brasil, e isso apresenta tanto aspectos positivos quanto negativos para toda a sociedade, principalmente envolvendo serviços como táxis, cinemas e operadoras de telefonia móvel, que precisam competir com os serviços dos aplicativos e as vantagens que eles trazem.
       Eles, os aplicativos, ganharam força no século 21 já que mais pessoas, hoje em dia, acesso a celulares, computadores e a internet em quase todo o planeta, e também por serem gratuitos ou não cobrarem valores tão altos quanto os dos concorrentes, além de terem uma maior acessibilidade e mais vantagens para os usuários. Exemplos dessa situação são o Uber, que permite que os usuários consigam um transporte mais rápido e acessível do que com os táxis normais, e a Netflix, que possui um acervo mais variado de filmes e séries disponíveis do que os cinemas e as televisões normais, além de permitir que o usuário escolha o que assistir, onde assistir e quando assistir, sem nunca precisar assistir a comerciais ou propagandas. 
       Os aspectos negativos dessa "guerra" entre a iniciativa estatal, como os serviços de táxis, e a iniciativa privada, como o serviço de transportes Uber, são a falta de geração de impostos e lucros para  as empresas tradicionais que não conseguem competir com aplicativos e a perda de empregos dessas empresas também. Mas existem aspectos positivos, como preços mais baixos e acessíveis para o consumidor nesse mercado concorrencial, melhoria da qualidade dos bens e serviços das empresas e maior diversidade e leque de escolha  de produtos e serviços disponíveis para os consumidores.
       Em conclusão, essa rivalidade entre aplicativos e empresas tradicionais não deveria ser vista pela sociedade de forma tão unidimensional, mas sim, através do ponto de vista econômico, social e do desenvolvimento da sociedade em si, pois os aplicativos, embora sendo o alvo de diversas críticas e discussões, são utilizados por quase todas as pessoas com acesso a internet, principalmente no Brasil, em que aproximadamente 70% das pessoas que possuem celulares já baixaram algum aplicativo. Essa Quarta Revolução Industrial, envolvendo esses serviços de internet, tem causado uma grande fusão de tecnologias tanto atuais quanto antigas, além de favorecer os países mais desenvolvidos, permitindo que eles tenham uma maior capacidade de inovação e infraestrutura muito melhor.