Aplicativos x empresas tradicionais: A revolução tecnológica do século XXI

Envie sua redação para correção
    De acordo com uma pesquisa feita entre 13 países, o Brasil é o líder da colocação como o país que mais faz downloads de aplicativos gratuitos no mundo. Este fato pode ser prejudicial à economia, pois quando opta-se  por baixar aplicativos gratuitamente, ao invés de utilizar dos serviços de empresas tradicionais, pode ocasionar ao não pagamento de impostos ou até mesmo ao fim de algumas funções exercidas por pessoas físicas. Entretanto, existe uma maior facilidade em realizar algumas ações devido aos aplicativos, ações estas que normalmente demorariam alguns minutos, podem ser realizadas em alguns segundos.
     Um dos principais problemas gerados pelo uso dos aplicativos é o desemprego que se torna cada vez maior. Um exemplo seria quando um indivíduo faz o download de um aplicativo de entrega de comida. Ele pedirá sua refeição através da internet, sem precisar comunicar-se com um funcionário da empresa na qual está fazendo seu pedido. Isso acaba diminuindo gradativamente a necessidade de alguém para atender o telefone do estabelecimento e receber os pedidos dos clientes. Assim funciona também com livros que são comprados pela internet, já que desta forma a editora não participa das ações de venda, deixando de arrecadar impostos e de gerar empregos.
     Todavia, há um lado bom quando o assunto é a utilização de aplicativos: a  maior rapidez em conseguir o que deseja. É muito mais prático realizar um pedido de um táxi com apenas um toque na tela do celular do que telefonar para um ponto ou uma companhia de táxi. Assim como é mais prático comprar um livro em formato digital do que comprar o livro físico, que exigiria ir a uma loja física ou comprar em um site e esperar até que o entreguem. 
     Portanto, existem alguns prós e alguns contras em relação ao assunto supracitado, mas, mesmo que exista uma grande taxa de desemprego, os aplicativos podem ser uma saída para esta problemática também. Se o indivíduo perder o emprego quando seus serviços não forem mais necessários, este pode tornar-se um motorista ou um entregador (entre outras profissões) de aplicativos existentes como Uber, Uber Eats, Ifood, 99, Cabfy, ou então, pode até mesmo criar seu próprio aplicativo, já que este tipo de tecnologia é o futuro (nem tão distante) das profissões e do mundo.