As diversas formas de exclusão e seus impactos sobre a saúde do brasileiro

Envie sua redação para correção
    Entende-se, atualmente, que o país ideal é aquele em que não há nenhum tipo de exclusão social. Infelizmente, no Brasil, a exclusão social das minorias reflete a perda de saúde do excluído, quando nota-se que gays, lésbicas, transsexuais e travestis (LGBTs) enfrentam entraves para cuidar de suas saúdes - segundo o Jornal do Crescimento e Desenvolvimento Humano. Fato esse que pode decorrer do preconceito inerente da atual sociedade aliada à insegurança do indivíduo desrespeitado. 
      Primeiramente, o preconceito é uma forma de exclusão que afeta significativamente a vida de quem o enfrenta. No Brasil, a ignorância e o desrespeito às diferenças tornam a convivência social em um obstáculo para uma interação harmoniosa - como exemplo LGBTs que sofrem preconceitos-, visto que a homofobia, atrasa o desenvolvimento pessoal de quem sofre por isso e pode comprometer a estabilidade mental do indivíduo, tanto quanto o agravamento de doenças psicológicas já existentes. 
      Ademais, devido aos traumas, decorrentes de experiências de maus tratos, o excluído tende a evitar determinadas situações. O Jornal do Crescimento e Desenvolvimento Humano relatou tratamentos homofóbicos com LGBTs em postos de saúde e hospitais e, devido à essas ocorrências, o desrespeitado pode acabar evitando esses estabelecimentos a fim de não passar por transtornos pessoais. Como consequência, a saúde dessas pessoas pode ser afetada substancialmente, visto que acabam deixando de se tratarem em locais de serviços de saúde, o que é inaceitável.
      Portanto, medidas se fazem necessárias para diminuir a exclusão social e melhorar a saúde do rejeitado. Para se mostrar contra a homofobia, urge que o Ministério da Saúde, por meio de redes sociais, crie campanhas contra esse preconceito em estabelecimentos de saúde público, que se mostre o comprometimento público à favor da saúde dessa minoria e ensine como o indivíduo desrespeitado pode se defender em casos de homofobia e preconceito.Talvez assim o Brasil se torne no país ideal e a exclusão social se torne passado.