Enviada em: 11/06/2017

Ao longo dos séculos, as relações interpessoais mudou inúmeras vezes. Devido aos sistemas econômicos, políticos e culturais. Cada um de acordo com sua sociedade. Entretanto, após meados do século XX, com a terceira revolução industrial, no qual mudou o meio técnico científico de produção e assim  as relações humanas, sofreu um mudança impactante a nível mundial e até hoje, denominada pelo sociólogo Zygmunt Bauman de "Modernidade Líquida".        Compreende-se assim como uma modernidade volúvel, no que tange os valores, instituições e em especial, as relações interpessoais. Desenvolvida devido ás facilidades de conexões nos quais as tecnologias ofertaram. Em que a proporção da facilidade e rapidez para se formar as conexões é proporcional ao seu término. Tornado-se assim complexa de se manter uma forma e constância entre as relações humanas. E por isto essa denominação "líquida", pois é incapaz de manter uma forma constante. Nesta ótica, pode-se perceber assim que o valor do indivíduo foi perdido, sendo equivalente á um objeto no qual pode-se desfazer sem questionar profundamente sua importância, valor e sentimentos gerados a quem está sendo "descartado".       Na medida em que o "outro" é desvalorizado, o "eu" é superestimado. Caracterizando assim, a valorização do individualismo, destacado nas "selfies" nos quais são autorretratos que enaltecem o egocentrismo. Desta forma, evidencia-se uma sociedade em que vive o ápice do individualismo, assim reafirmando a teoria de Bauman, de forma que o outro tem um valor irrisório frente ao próprio indivíduo, sendo esta uma nova face da sociedade líquida.  O conjunto destas novas características da sociedade moderna, gera um distanciamento e frieza nas relações sociais e familiares, assim ocasionando uma vida mais solitária e vazia de relações e sentimentos mais profundos.       Em face a essa realidade, é imprescindível que todos se conscientizem e analisem a forma com que lidam as pessoas que o cercam, dando um maior apreço. Como também ampliar sua visão, tornando-a mais humanitária e coletivista, sendo assim menos individualista. Esta é uma mudança de caráter individual, mas gerada pelo sistema econômico capitalista em que as sociedades estão inseridas e também na supervalorização do ter ao invés do ser. Desta forma, para uma mudança profunda nos indivíduos, seria necessário a adoção de um estilo de capitalismo menos selvagem e competitivo. De forma que gere um sociedade mais coesa entre si, ou seja, uma "Modernidade Sólida"....