Enviada em: 13/09/2017

Quando o mundo estiver unido na busca pelo conhecimento,e não mais lutando por dinheiro e poder,a humanidade poderá,enfim evoluir.Contudo, apesar dos avanços,as pessoas estão cada vez mais engajas no mundo da tecnologia,do consumismo e das aparências,tornando a sociedade líquida. Com isso,nota-se a insuficiência da educação em preparar os jovens para essa realidade e a lenta mudança da mentalidade social.    Nesse contexto,os jovens são,provavelmente os mais afetados pela poder das tecnologias em distorce as relações afetivas,por conta deles já nascerem inseridos nessa realidade,como observado na sua crescente preferência a rede social ou aos jogo em detrimento da socialização.Sendo assim,destaca-se o papel das instituições educacionais em auxiliar na formação do caráter desses indivíduos,pois segundo Kant,"O homem é aquilo que a educação faz dele".Seguindo essa lógica,escolas são fundamentais na criação do senso crítico das crianças.       Nesse sentido,é inegável que o individualismo está tomando conta dos cidadãos brasileiros.De acordo com Durkheim,o fator social é uma maneira coletiva de agir.Sob este viés,as pessoas estão se tornando indiferente as relações sociais,os casamentos,amizades e até as efetividades familiares estão em segundo plano.Assim,se baseando no sociólogo,isso vai se espalhando como uma doença na sociedade,em que cada vez mais é observado essa atitude liquida.     Entende-se,portanto,que a raiz do problema é fruto de uma sociedade consumista aliado a uma formação educacional insuficiente.Logo,as Esco- las devem preparar o senso crítico dos jovens a respeito do consumismo exagerado e sobre a função da tecnologia no cotidiano,por meio de aulas de ética,moral e palestras com sociólogos,promovendo o conhecimento em detrimento das coisas efêmeras.Por fim,cabe a sociedade se esclarecer sobre sua própria decadência social,por intermédio do autoconhecimento,terapias modernas e consultas públicas em psicólogos,a fim de resgatar os antigos valores de uma povo sólido....