Enviada em: 24/09/2017

Heráclito de Éfeso pautou o seu pensamento filosófico em uma concepção de que nada é permanente,exceto a mudança.De acordo com esse filósofo,é impossível entrar duas vezes no mesmo rio,pois quando isso acontece já não se é mais o mesmo,assim como as águas já são outras.Nessa analogia,é possível assimilar as obras desse para compreender os fenômenos atuais,visto que as relações da sociedade moderna são marcadas por uma constante mudança e essas podem ser tidas como um sinônimo de volatilidade e instabilidade.       Contudo, para a compreensão da efemeridade no comportamento humano atual,não basta somente uma evocação do que já tinha sido previsto na antiguidade.No cenário atual, essa fluidez comportamental é o reflexo do surgimento do fenômeno da globalização e da intensificação desse.Essa é responsável por disseminar padrões e hábitos no mundo e,ao mesmo tempo que promove a integração de indivíduos de diferentes nacionalidades,faz com que esses laços afetivos sejam,na maioria dos casos, suscetíveis aos interesses pessoais,em que o indivíduo age com o intuito do mútuo benefício e em que esse,quando não é satisfeito,pode resultar na fugacidade da relação social.       Além disso, o sujeito moderno está à mercê da coerção das diversas relações à qual está preso,essas,por sua vez, são responsáveis por moldar um indivíduo que está predisposto a seguir regras,hábitos,modos de pensar e agir do meio em que vive.Dessa maneira, se os valores em que esse está inserido são baseados no fenômeno da volatilidade social, o sujeito se torna parte de um ciclo em que as relações pessoais que podem ser consideradas estáveis,como as em que há a predominância da ajuda ao próximo sem esperar algo em troca,são execradas e há a predominância do individualismo social em detrimento do coletivismo,fomentando o surgimento de uma comunidade que carece de valores altruístas e dando continuidade ao ciclo mencionado.       Infere-se,portanto, que a problemática da modernidade líquida necessita de intervenções para  ser amenizada.E para isso,os canais de televisão aberta devem ceder espaço à ONG’s,como a ‘Amigos do Bem’,que doa roupas,alimentos e atendimento médico às famílias do sertão nordestino,para que essas possam angariar fundos e continuem promovendo ações sociais que estimulem práticas altruístas na sociedade,fortificando as relações interpessoais.Outrossim,uma vez que os indivíduos são influenciados pela comunidade coletiva,o Ministério da Cultura deve elaborar projetos de integração social que serão responsáveis por encerrar o ciclo já anteriormente mencionado e reduzir o surgimento de relações efêmeras na sociedade,além de diminuir os impactos sociais que são causados pelos efeitos da globalização nessa....