Causas e consequências da violência no esporte brasileiro

Envie sua redação para correção
    No Império Romano havia o famoso Coliseu, local bastante sangrento, utilizado para a realização de combates entre gladiadores, ou lutas contra animais ferozes. Hoje, no Brasil, encontra-se o Maracanã que se assemelha muito a tal arena, a crucial diferença entre eles é o esporte praticado: o futebol. Porém, as mortes e a violência permanecem, entretanto, em menores proporções. Dessa forma, é necessário analisar os fatores que estão ligados à violência presente no esporte brasileiro.
          O exacerbado desrespeito com o próximo é o principal responsável pela selvageria no esporte. Isso decorre, conforme José Saramago, no livro “Ensaio sobre a cegueira”, que os indivíduos, mesmo com tantas informações, continuam na ignorância, deixando de lado a gentileza, logo, são suscetíveis a cometer atos cruéis. Em decorrência da “cegueira da razão”, constantemente observa-se brigas generalizadas durante as partidas de futebol, as quais são entre os torcedores, ou jogadores, como ocorreu no jogo entre Bahia e Vitória, em 2018, resultando em alguns feridos.
          Além disso, nota-se, ainda, que o amplo fanatismo auxilia nos altos índices de violência no esporte. Isso acontece porque existe, por parte de alguns torcedores, uma paixão exagerada por determinado time, dessa forma, há a formação de torcidas organizadas, responsáveis, várias vezes, pelo tumulto nos estádios. Segundo o sociólogo Maurício Murad, em 2017, no Brasil, houve cerca de 11 mortes relacionadas ao futebol, se transformando em recordista no assunto.
          Portanto, torna-se evidentemente, que os fatores relacionados a violência no esporte precisam minimizar. Para isso, o Ministério da Educação, em parceria com o Ministério do Esporte, devem distribuir para a população cartilhas educativas, as quais abordem como tema o respeito no ramo esportivo, com a finalidade de ensinar a tolerância aos torcedores. Além disso, o Ministério da Segurança necessita oferecer um treinamento específico a Policia Militar que trabalha nos estádios,  para ter uma melhor capacidade de resolver os tumultos provocados pelas torcidas organizadas. Assim, minorando a grande violência associada ao esporte, garantindo, dessa maneira, maior harmonia social.