Causas e consequências da violência no esporte brasileiro

Envie sua redação para correção
    O esporte está presente na vida do ser humano desde tempos remotos, com datas e origens imprecisas. Muito mais que imergir na história do esporte, torna-se importante explanar motivos e sequelas acerca da violência no esporte no Brasil, com uma maior atenção voltada para e política de segurança pública e a falta de logística em torno do esporte brasileiro.
     Esporte, em sua prática, é uma atividade de grande relevância entre as comunidades brasileiras. O principal esporte praticado e assistido pelos brasileiros é o futebol; a estatística aponta para cerca de 30 milhões de praticantes, de acordo com o Site de Curiosidades. Como em todo esporte, existem alguns problemas e o principal é a violência durante uma partida de futebol que pode ser relacionado aos torcedores fanáticos, falta de paciência- devido aos "erros" dos juízes e bandeirinhas-, e as torcidas organizadas. Um exemplo disso é a quantidade de mortes por conta de espancamento, que chegou a 13 falecimentos, conforme censo de 2014 feito pelo portal R7.com.
     A partir desse ocorrido, a grande parte dos problemas que acontecem no futebol é relacionada à falta de fiscalização e à política de segurança pública ineficaz. Assim, o estádio e os seguranças não estão preparados para um público que, muitas vezes, é enorme e não possui poder suficiente para prevenir uma possível briga entre inúmeras pessoas. Conforme a página O Globo, existe uma falta de impunidade aos agressores que é diretamente relacionada aos policiais mal preparado.
     Consequentemente, é necessário que severas medidas sejam tomadas o mais rápido possível, e nesse caso é preciso que o Estado invista na força policial para que esta tenha um poder maior para conter a violência presente durante os jogos. Além de necessitar de medidas para que os civis envolvidos nas brigas futebolistas sejam punidas rigorosamente para que as mortes ocasionadas não se tornem apenas mais um que se foi.