Envie sua redação para correção
    As cenas de selvageria em torno de estádios e entre jogadores se tornaram notórias ao longo dos anos. O esporte, que é tão adorado pela maioria dos brasileiros e que deveria unir torcedores por sentirem um amor incondicional pelos seus times, se tornou um símbolo de violência.
      Essa violência é resultado da intolerância que vivemos atualmente. Em qualquer âmbito social como no trânsito, na internet, em locais públicos a violência verbal ou física é utilizada para resolver problemas ou desentendimentos. Por consequência, essas ações do cotidiano quando são levadas para dentro dos jogos causam grandes problemas aos times, jogadores e torcedores.   
      A falta de segurança e a selvageria nas disputas, seja entre grandes rivais ou até times pequenos, é também uma das razões pelas quais muitos dos torcedores não vão mais ao campo assistir jogos e apoiar seus times. Ao invés de desfrutarem bons momentos de tranquilidade e entretenimento, os torcedores são expostos a tumultos, brigas generalizadas e bombas de efeito moral.
      Esporte é sinônimo de emoção, desafio, irmandade, alegria, cidadania e respeito. Contudo, quando a agressão, xingamentos e vandalismo estão presentes nas disputas, o significado de esporte é apagado, passando para gerações mais novas a falsa identidade dessa saudável competição.
      Pode se perceber, portanto, que torcedores e jogadores estão tornando as arenas brasileiras em um verdadeiro Coliseu, local utilizado para combates e execuções na Roma Antiga. Dessa maneira, para que a violência no Brasil não tome maiores proporções, cabe aos clubes juntamente com os mais conhecidos meios de comunicação, sendo eles redes de televisão ou jornais, divulgarem campanhas que incentivem a tranquilidade e união dentro e fora do campo visando um melhor aproveitamento das partidas para jogadores e torcedores.