Envie sua redação para correção
    Na Idade Média, eram feitos muitos jogos entre gladiadores ou guerreiros contra animais selvagens que lutavam de forma atroz e levava o público ao delírio no coliseu, em Roma. Não obstante, essa cultura violenta no esporte e de grande competitividade ainda é evidente no Brasil, principalmente em partidas de futebol e está presente não somente nos jogadores outrossim fora de campo entre espectadores podendo resultar em finais trágicos. 
           A princípio as causas de violência no esporte se dão por vários motivos, por exemplo, a falta e má gestão de ingressos como retrata o Jornal da Band que torcedores ficaram indignados com o esgotamento de bilhetes e com isso começaram a jogar pedras nos funcionários da bilheteria. Ademais, a segurança pública em torneiros é um grande fator, contudo, há falhas de acordo com o jornal El país onde o flamengo em 2017 após brigas que resultaram em mortes responsabilizou a polícia militar por falta de estruturas e profissionais para a realização do trabalho. 
           Além do mais, a violência social é um fator notório, dado que em uma sociedade que contém muitos episódios de violência como bullying, física, psicológica no dia-a-dia irá reproduzir no esporte. Entretanto, vale ressaltar que muitos torcedores por ter uma paixão e fanatismo por seus times acreditam que as partidas são batalhas e que o time rival precisa ser combatido. Dessa maneira, usam a brutalidade para representar superioridade sobre o outro causando grandes tragédias. 
           Dessa forma, conclui-se que se faz necessário uma melhor gestão no clube tanto na organização do número de ingressos, quanto na segurança do estádio e em mediações próximas, dado que, as violências não são efetuadas somente dentro do estádio e sim a caminho dele, além de ser fundamental o papel da mídia em promover campanhas de conscientização de que o objetivo do esporte é trazer entretenimento e não violência a torcedores, para que finais trágicos sejam abolidos.