Envie sua redação para correção
    A violência no esporte é algo muito frequente no cotidiano seja ela verbal ou física, essa brutalidade reflete em uma sociedade violenta, onde esses problemas começam pela raiz de um país sem educação e uma população marginalizadas, que não aceita diferenças. 
     Essa agressão entres times e torcida acontece antes mesmo do jogo começar, uma opressão por ter escolhido divergente. Muitas mortes de torcedores, sendo elas no estádio ou não vem assustando o povo, em 2017 em sete meses onze pessoas morreram de acordo com o site da UOL. Umas delas foi o caso de um palmeirense que foi assassinado a facadas após ter saído do jogo. 
     O medo é o principal motivo entre as pessoas deixarem de frequentar os estádios, com tantos ocorridos torcedores acabam preferindo assistir o jogo em casa. O Brasil é o país que mais mata torcedores no mundo, mesmo que nos últimos anos esses incidentes tenha abaixado. De acordo com o site da EBC, 3% dos delitos no âmbito do futebol: racismo, xenofobia, machismo, agressão, mutilação e morte, foram punidos. Existe uma cultura violenta na sociedade brasileira. 
     O ministério da educação junto com o poder executivo deve investir mais na educação como uma forma de aprendizado, para crianças crescerem mais educadas e vivam em comunidade. E para que os estádios redobrem a segurança de jogos, para evitar que mais incidentes aconteçam. Vale lembrar também que deve-se respeitar os outros e que qualquer ato de violência seja ela verbal ou física é crime, e que esportes são para ganhar e também para perder. Se o torcedor quer torcer, ele tem que saber lidar com qualquer resultado seja ele, e aprender a viver com a escolha e ideias do outro.