Causas e consequências da violência no esporte brasileiro

Envie sua redação para correção
    Na contemporaneidade, há uma recorrência em casos de violência no esporte brasileiro. Dessa forma, uma das causas que fomentam essa situação é a falta de ética no tecido social, que acarreta como consequência números expressivos de vítimas relacionados com a violência no esporte brasileiro.
          A priori, a violência é uma das principais mazelas sociais no Brasil, como pode-se observar na falta de segurança nos centros urbanos, geralmente. Desse modo, a sociedade hodierna reverbera o Enigma da Modernidade do filosófo Henrique de Lima, o qual elucida que, apesar da sociedade ser tão avançada em suas razões teóricas, é tão indigente em suas razões éticas. Isto é, mesmo que a sociedade brasileira seja regida pela Constituição Cidadão de 1988, a qual preconiza o bem estar social do cidadão, a falta de ética, por sua vez, fomenta a violência no tecido social, que, nesse caso, se expressa no esporte.
          Outrossim, a violência tornou-se recorrente nas competições esportivas, a qual é protagonizada por atletas, pelos torcedores e até mesmo pelos árbitros das competições. Assim, a falta de sensibilidade do homem e, por isso, a ausência de alteridade nas relações interpessoais resultam em números expressivos de vítimas que estão relacionados com a violência nos estádios, arenas esportivas e ginásios. Desse modo, os eventos esportivos, principalmente aqueles em que os casos de violência e agressão são recorrentes,estão transformando-se em lugares de medo e tensão, já que muitas pessoas que costumavam ir aos estádios de futebol, por exemplo, estão preferindo não mais comparecer por motivos da sensação de falta de seguridade.
          Logo, pode-se inferir que é necessário que as intituições educacionais venham elucidar para a sociedade, por meio de palestras e aulas expositivas, sobre a importância da ética nas relações sociais, com intuito de que essas venham ser respaldas pela ética. Além disso, é imprescindível que as ONGs venham cobrar dos órgãos públicos, mediante passeatas e manisfestações, que àqueles que estejam envolvidos em casos de violência no esporte brasileiro sejam penalizados, a fim de que esses casos sejam mitigados nos eventos esportivos.