Envie sua redação para correção
    É incontrovertível que uma vicissitude instalada no âmbito brasileiro, são uma crescente no índice de violência nos principais esporte no país. Em 2006, na copa do mundo que foi realizada na Alemanha, o jogo entre Portugal e Holanda ficou conhecido por “batalha de Nuremberg” a partida foi a mais violenta da história, onde foram distribuídos 12 cartões amarelos e 4 cartões vermelhos –sem dúvida uma barbárie futebolística. Nesse contexto, frente a um tema que deveria servir como exemplo, acaba se tornando o combustível para que telespectadores atribuíssem essas práticas ao seu cotidiano. 
         Hodiernamente, observa-se que, o esporte serve como ferramenta para o desenvolvimento das pessoas fisicamente e cognitivamente, frente a uma legião de artigos médicos que atribuem qualidade de vida à praticas de esporte. No entanto, quando o publico desses esportes se deparam como cenas de agressividade, a tendência e que esse publico venha trazer isso para o seu dia-a-dia. Segundo o Comitê das Olimpíadas e Atletas 1 a cada 5 competidor a vivenciaram algo do tipo: brigas, discussões, o que muitas vezes são transmitidas para várias pessoas. 
          Igualmente, na atual conjuntura político-social os esportistas se veem no direito de xingar, agredir seus adversários, o que muitos não percebe e que eles estão repleto de câmeras, e que principalmente crianças buscam seguir seus passos –surgindo assim um péssimo exemplo. Consoante ao filósofo Immanuel Kant “o homem e aquilo que a educação faz dele” depreende-se, portanto a necessidade de coibir qualquer forma de violência. 
         Mediante aos fatos elencados, medidas são necessárias com o fito de corrigir e erradicar o problema. O Ministério da Educação juntamente com entidade ligadas aos esportes devem promover palestras e eventos explicando as consequências da violência no esporte, para isso, deve-se apresentar dados pesquisas que explique o problema nas mais diferentes esfera ideológica. Ademais, o governo como idealizador principal deve promover cartilhas educativas para serem distribuídas nas escolas, menções na internet e principalmente campanhas midiáticas a fim de atingir, pois ação iniciativa no presente e capaz de modificar o futuro de toda a sociedade brasileira.