Causas e consequências da violência no esporte brasileiro

Envie sua redação para correção
    Não há dúvidas de que a violência no esporte advém de uma face da sociedade que engloba a violência no cotidiano. O esporte que, teoricamente, deveria sublimar a violência, passou a ser a própria forma de manifestação desse fenômeno. Infelizmente, tem sido cada vez mais frequente a violência no esporte. Seja em qual modalidade for, seja em que país for, o esporte tem ocupado um lugar de destaque nos noticiários há muito tempo, muitas vezes, pelos motivos errados, violência e agressividade, sejam elas pelos próprios esportistas, sejam pelos torcedores, sejam pelos policiais ou autoridades que tentam acalmar os ânimos dos dois lados. 
                   As causas da violência no esporte não se sabe. Pode ser ego, falta de confiança ou imbecilidade, nunca saberemos. Mas sabemos que a impunidade é um fator determinante para a continuidade deste quadro. Hoje, as autoridades evitam elaborar qualquer nova lei, mas, para controlar a violência no esporte, era necessário que fôssemos protegidos por leis e penas mais rigorosas. 
                           É uma pena que muitas pessoas que se julgam adeptos do esporte promovam a violência. Esporte era para ser exatamente o posto disso. Esporte remete-nos à desafio, time, grupo, habilidades, talento, irmandade, dedicação, saúde, e mais uma porção de ideias que deveriam nos unir, ao invés de separar-nos. Deveríamos todos ser gratos pelo esporte, pela prática, pela luta - individual ou em grupo - pela oportunidade. Deveríamos apoiar-nos uns aos outros. 
                                Como seres humanos já entendemos que somos incapazes de respeitar a opção religiosa, política e sexual do outro, mas será que não conseguimos respeitar suas opções no esporte? É mesmo tão trágico ver alguém apoiando um time que não é o seu? O mundo está cheio de idiotas, mas aderir ao bullying esportivo é passar dos limites do bom senso. 
                                   Nesse sentido, portanto, ainda há entraves para garantir a resolução de tal conflito em nosso país. Sendo assim, o Governo e parceria com a Associação futebolística nacional deve implementar medidas que visem a punição severa de pessoas que praticam violência no âmbito esportivo, com ajustes nos estádios e agregação de mais policiais nos jogos. Com isso, espera - se que o esporte passe a ser mais pacífico e menos conflituoso.